Insegurança é o maior problema de São Paulo, aponta pesquisa

Por fabiosaraiva

A insegurança é o maior problema para quem vive na cidade de São Paulo. Pesquisa divulgada nesta terça-feira pela Rede Nossa São Paulo, em parceria com o Ibope, aponta que 93% dos entrevistados consideram a capital pouco ou nada segura. O percentual é o mais elevado desde 2009, quando o Irbem (Indicadores de Referência de Bem-Estar) passou a ser divulgado.

Na lista dos maiores medos do paulistano estão a violência em geral, assaltos e roubos e o tráfico de drogas. Se pudessem, 55% dos entrevistados deixariam São Paulo para viver em outra cidade.

Apesar dos dados negativos, 39% dos pesquisados afirmaram que a qualidade de vida na capital melhorou, ante 38% da sondagem anterior.

O Irbem avalia, em uma escala de 1 a 10 (insatisfeito a totalmente satisfeito), 25 temas como saúde, educação, transporte, segurança, meio ambiente e trabalho. Do total, apenas 4 – relações humanas (6,2), trabalho (6,1), tecnologia da informação (5,9) e religião e espiritualidade (5,7) – ficaram acima da média 5,5, considerada adequada.

Coordenador executivo da Rede Nossa São Paulo, Maurício Broinizi apresentou dados do Mapa da Desigualdade na capital e avaliou que os números podem ajudar a compreender os “rolezinhos” registrados em shoppings da capital (leia mais na página 3).

Segundo o mapa, dos 96 distritos da capital, 44 não têm biblioteca, 60 não possuem centros culturais, 38 não têm parques e 59 não possuem salas de cinema. “Não há futuro para uma cidade que não consegue reduzir essa desigualdade.”

 

Metas

No evento, o coordenador geral da Nossa São Paulo,  Oded Grajew, cobrou a apresentação de uma ferramenta para acompanhamento das metas do prefeito Fernando Haddad (PT).

“As metas são um instrumento de transparência. Até agora, não temos como acompanhar  a execução das ações prometidas.”

20140122_SP02_Como-o-paulistano-avalia-sao-paulo

 

67% não confiam na administração municipal

O primeiro ano da administração Fenando Haddad (PT) não teve uma boa avaliação por parte da população, segundo a pesquisa realizada pela Rede Nossa São Paulo.

De acordo com o levantamento, 67% dos entrevistados afirmaram não confiar na atual administração, ante 57% no último ano da administração Gilberto Kassab  (PSD).

Com relação ao desempenho,  caiu de 17% para 11% o percentual de paulistanos que avaliam o governo municipal como ótimo ou bom.     Os que classificam a atual administração como regular passaram de 48% para 49%, enquanto o índice de ruim ou péssimo subiu de 35% para 39%.

Questionado sobre os resultados da sondagem, Haddad respondeu que não conhecia a pesquisa e nem a metodologia utilizada. “O grau de exigência do munícipe aumentou muito e não é ruim quando as pessoas despertam para reivindicar os seus direitos”.

A avaliação da prefeitura só não é pior que a da Câmara : 68% dos pesquisados afirmaram não confiar no trabalho dos vereadores. Para 54% dos entrevistados, o Legislativo Paulistano é ruim ou péssimo.

 

Depoimento – Fui furtada dentro do ônibus, por Wanise Martinez, do Metro São Paulo

Todos os dias venho para o jornal utilizando transporte público. Nunca tive problemas até esta terça-feira, quando fui furtada covardemente junto com outros usuários. O ônibus estava na avenida Rebouças quando algumas pessoas entraram e começaram a empurrar os passageiros. Muita gente reclamou, pois o coletivo já estava lotado. Incomodada, tentei sair, mas não consegui evitar que rasgassem minha bolsa. Pouco depois, a porta do ônibus se abriu e um grupo grande de pessoas desceu e começou a falar em arrastão. Só aí notei que minha carteira tinha sumido. E com ela se foi minha sensação de segurança e dignidade. 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo