Onda de ‘rolezinhos’ em SP perde força no final de semana

Por talita
Policiais expulsaram jovens do Shopping Itaquera | Robson Ventura/Folhapress Policiais expulsaram jovens do Shopping Itaquera | Robson Ventura/Folhapress

A onda de “rolezinhos” – festas de jovens da periferia marcadas em shoppings – esperada para este final de semana  na capital acabou não se confirmando. Em redes sociais, pelo menos seis eventos estavam agendados em centros de compras das zonas sul, norte e leste.

Anteontem, no shopping Metrô Tatuapé um pequeno grupo de jovens se reuniu, mas não houve tumulto. O shopping tem uma liminar proibindo as  festas.

No sábado, em frente ao shopping JK Iguatemi, integrantes do Uneafro compareceram em frente ao estabelecimento para protestar contra “o racismo e a discriminação social”. As cerca de 150 pessoas que participaram do ato já encontraram as portas fechadas ao chegar no local. O shopping fechou por volta das 13h45 alegando motivos de segurança. Os manifestantes registraram um boletim de ocorrência por “racismo e constrangimento ilegal”.

Em nota, o JK informou que, para “garantir a segurança de seus clientes, lojistas e colaboradores, e de acordo com procedimento padrão utilizado em situações semelhantes, o empreendimento interrompeu temporariamente suas atividades”. Pelo menos seis shoppings já obtiveram decisões judiciais proibindo os eventos.

Também fecharam as portas para impedir a realização de um “rolezão” marcado pelo MTST os shoppings Jardim Sul e Campo Limpo, na zona sul, na última quinta-feira. Os estabelecimentos alegaram razões de segurança para o fechamento das portas.

Com o cerco de liminares, o que se viu no fim de semana foi uma migração dos rolezinhos de shoppings para parques. Foram registrados encontros no Ibirapuera e no Parque do Carmo.

Ontem, segundo a SSP (Secretaria da Segurança Pública),  não foram registrados ocorrências policiais envolvendo “rolezinhos”.

PM estará à distância, diz Alckmin

A Polícia Militar vai acompanhar à distância os “rolezinhos” nos shoppings, informou, neste domingo, o governador Geraldo Alckmin (PSDB). O governador, que esteve no anúncio da criação do Parque Sabesp Butantã, acredita que o tema tem sido politizado. Para ele, esses encontros são um fenômeno cultural.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo