Demissões de policiais civis crescem 22% em 2013

Por talita
Aumento foi registrado mesmo com queda no número de inquéritos abertos | Mario Angelo/Sigmapress/Folhapress Aumento foi registrado mesmo com queda no número de inquéritos abertos | Mario Angelo/Sigmapress/Folhapress

O número de policiais civis demitidos por crimes ou irregularidades cometidas no exercício da função no Estado de São Paulo cresceu 22% no ano passado.

Em 2013 foram 1.362 inquéritos instaurados e 183 policiais demitidos. Já em  2012 foram instaurados 1.994 inquéritos e 150 policiais demitidos.  E a tendência vem sendo de alta nos últimos anos. Em 2011, o levamento revela 112 afastamentos. Em dois anos, o crescimento chega a 62%.

A Secretaria de Segurança Pública informa que os desligamentos vão desde crimes contra a administração pública até contra a pessoa e o patrimônio.

Um funcionário da Corregedoria da Polícia Civil informou, com a condição de não ser identificado, que a maioria dos casos de expulsão está ligada  a esquemas de corrupção e extorsão. O mais comum é o agente ser pego por liberar um suspeito de flagrante mediante o pagamento de propina.

O corregedor Geral da Polícia Civil, Nestor Sampaio Penteado Filho, afirmou, por meio de nota, que “estão sendo aprimorados os mecanismos para coibir desvios de conduta praticados pelos agentes”.

Segundo ele, a recente  implantação do Serviço Técnico de Análise de Perfis Criminais e Transgressores desenvolve estudos e pesquisas comportamentais voltadas à prevenção de infrações.

Já na PM, as demissões ficaram praticamente estáveis. Foram 360 no ano passado, ante 365 em 2012. Já o número de inquéritos instaurados caiu. Em 2012 foram 2.715 investigações contra policiais, ante 2.386 em 2013. Uma redução de 12%.

A Corregedoria da PM informa que o número de demissões nos últimos cinco anos corresponde a 0,3% do efetivo e “trata-se de uma extrema minoria.”

Para o especialista em segurança Guaracy Mingardi, três medidas precisam ser tomadas pelo Estado: “melhorar a investigação social do candidato na hora  da seleção, investir nas corregedorias e melhorar o salário do policial.”

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo