Geraldo Alckmin nega retaliação a diretor demitido por corrupção

Por Caio Cuccino Teixeira
Alckmin decidirá quem será o novo reitor / Antonio Cruz/ABr Para o governador do estado de São Paulo, a existência do esquema fraudulento ainda não foi comprovada / Antonio Cruz/ABr

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, negou nesta sexta-feira que o diretor demitido do DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado) tenha sofrido retaliação. Benedito Dantas Chiaradia foi exonerado um mês após depor à Polícia Federal no processo que investiga a formação do cartel que supostamente fraudou licitações de trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e do Metrô.

Ele relatou ter ouvido de pessoas da área metroferroviária relatos sobre pagamento de propina a agentes públicos. Mas, segundo Alckmin, os fatos não têm relação, já que o ex-funcionário ocupava um cargo de confiança.

O governador de São Paulo também contestou a notícia de que não teria indicado os prejuízos causados ao Estado pela formação do cartel. Para Geraldo Alckmin, a existência do esquema fraudulento ainda não foi comprovada.

Por fim, ele ressaltou que nenhuma denúncia feita sobre o caso atinge diretamente o governo do Estado.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo