Prefeitura de São Paulo começa a tirar barracos da cracolândia

Por fabiosaraiva
Remoção de barracos começou a ser feita ontem | Wanezza Soares Remoção de barracos começou a ser feita | Wanezza Soares/Metro

A prefeitura deu início ontem à remoção de barracos de usuários de drogas montados nas calçadas da cracolândia, na Luz.

Foram removidos cerca de 40 moradias na rua Helvétia. A expectativa é de que o restante, a maior parte delas (150), localizadas na rua Dino Bueno, sejam removidas ainda hoje.

Os usuáros estão sendo encaminhados para cinco hotéis nas redondezas.  Eles também terão direito a três refeições por dia. O programa de remoção prevê a oferta de trabalho de zeladoria com pagamento de R$ 15 por quatro horas de trabalho por dia, além de duas horas de capacitação profissional.

A “favelinha” da cracolândia surgiu no fim de novembro, após um grupo de usuários começarem a montar os abrigos. Para remover os barracos, a prefeitura cadastrou 300 pessoas que moravam nos locais. A operação estava marcada para hoje, mas foi antecipada porque os próprios usuários iniciaram o desmonte dos barracos ontem.

Por causa disso, a prefeitura enviou equipes das secretarias de Saúde, Assistência Social e de Segurança Pública. A PM e a GCM também participam da operação.

Uma das pessoas beneficiadas pelo programa é a desempregada Débora, 32 anos, que vive na cracolândia há três anos, após se tornar dependente de crack.

Usuária vai viver com o namorado em um dos quartos de hotéis | Wanezza Soares/Metro Usuária vai viver com o namorado em um dos quartos de hotéis | Wanezza Soares/Metro

“Compramos um barraco há dois meses por R$ 50 porque não tínhamos para onde ir. Acredito que vai ser bem melhor agora”, disse Débora, que vai viver em um dos hotéis cadastrados no programa  com o namorado, Bruno, de 27 anos.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo