Máfia do ISS: fiscal da prefeitura limpa cofre antes de ser pego

Por Tercio Braga
Luis Alexandre é acusada de desviar mais de R$ 500 milhões | Adrianno Vizoni/Folhapress Luis Alexandre é acusada de desviar mais de R$ 500 milhões | Adrianno Vizoni/Folhapress

Um dos integrantes da máfia dos fiscais que agia na Prefeitura de São Paulo limpou o cofre particular em um banco pouco antes de ser descoberto. A polícia e o Ministério Público tentam descobrir que tesouro ele guardava a sete chaves. Os passos da corrupção na prefeitura de São Paulo andavam constantemente pelo centro financeiro do país. Era em um prédio que o auditor fiscal Luís Alexandre Magalhães mantinha um de seus mais valiosos segredos.

Orientado pela ex-mulher, Ana Luiza, ele comprou dólares, joias e pedras preciosas. O objetivo era garantir patrimônio caso a máfia que agia na prefeitura de São Paulo, desviando dinheiro do ISS, fosse descoberta. Vanessa, a ex-namorada, diz que Luís Alexandre sempre se imaginou um mafioso bem sucedido.

Desconfiado de que estava sendo investigado cerca de um mês antes da operação do ministério público, Luís Alexandre foi até o banco, na avenida Paulista, e esvaziou o cofre que tinha alugado desde 2011.

Luis Alexandre foi mais esperto e rápido que os outros integrantes da máfia, acusada de desviar mais de R$ 500 milhões. Eles também tinham cofres, mas em casa e em um escritório, onde os promotores encontraram quase R$ 200 mil em espécie.

Agora ele e a ex-mulher terão de dar explicações. O Ministério Público quer saber que segredos continha o cofre do fiscal da prefeitura.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo