Fernando Haddad suspende desapropriações em São Paulo

Por Caio Cuccino Teixeira
 Vejo pelo meu IPTU, que é baixo em relação ao valor do imóvel. A atualização é necessária", disse Haddad. | Pedro Ladeira/ Folhapress Segundo Haddad, a medida é necessária para cobrir o rombo nos cofres da cidade | Pedro Ladeira/ Folhapress

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), anunciou nesta terça-feira a suspensão das desapropriações de áreas particulares para conter gastos da administração municipal. Segundo Haddad, a medida é necessária para cobrir o rombo nos cofres da cidade após a Justiça suspender o reajuste do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).


O corte vai atingir as secretarias que dependem das desapropriações, como educação, saúde, habitação e transportes.

De acordo com o prefeito, creches, unidades habitacionais e hospitais não sairão do papel, pois a prefeitura não terá dinheiro para desapropriar terrenos particulares. Segundo cálculos da prefeitura, a decisão do Supremo Tribunal Federal de barrar o aumento do IPTU, tirou do orçamento cerca de 800 milhões de reais.

Com isso, a cidade perderá cerca de R$ 4 bilhões em investimentos, já que não poderá colocar contrapartida aos projetos financiados pela União. O Orçamento aprovado para 2014 é de R$ 50,6 bilhões.

O prefeito de São Paulo vistoriou e conversou com moradores do Conjunto Habitacional Corruíras, na zona sul da capital, nesta quarta-feira.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo