Inquéritos desaparecem de delegacia de São Paulo

Por BAND

Pelo menos dez inquéritos simplesmente evaporaram de uma delegacia em São Paulo. A Corregedoria da Polícia Civil investiga o sumiço dos documentos. Entre os inquéritos estão apreensões de caça-níqueis e até o caso da morte de um jovem durante uma cirurgia.

Desde cedo, os familiares de um jovem perceberam que o garoto não se aceitava como homem. Aos dezenove anos, o rapaz procurou uma clínica para fazer um implante de seios de silicone, em fevereiro de 2012. O jovem morreu durante o procedimento vítima de problemas cardíacos. A família só foi avisada quando o corpo já estava sendo transferido para a cidade onde ele vivia, no interior de São Paulo.

O delegado Armando Roberto Béllio abriu um inquérito para apurar as circunstâncias da morte. Mais de um ano depois, nada havia sido feito porque a investigação simplesmente desapareceu.

Além desse caso, o cirurgião que fez o procedimento responde a outros três inquéritos sobre mortes suspeitas de pacientes. Ele também é investigado pelo Conselho Regional de Medicina. Com uma câmera escondida, a reportagem do Jornal da Band conseguiu ser atendida em uma consulta. Mas quando foi procurá-lo sem esconder o microfone, ele não quis se pronunciar.

Pelo menos dez investigações chefiadas por Bélio desapareceram, de acordo com a Corregedoria da Polícia Civil. O delegado aposentado também é investigado por não registrar os estouros de vários bingos na capital paulista.

As máquinas caça-níquel apreendidas deveriam ser levadas para as centrais de flagrante. Mas, sem que ninguém saiba explicar o motivo, os computadores iam para a delegacia, na zona sul de São Paulo. O delegado registrava as apreensões, mas não investigava nada, nem informava à Justiça, garantindo a impunidade de vários suspeitos.

A reportagem da Band não conseguiu localizar o delegado. Procurada, a Secretaria de Segurança Pública não deu explicações sobre o caso.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo