Ordem de criminosos no Maranhão era para queimar 20 ônibus

Por fabiosaraiva
Ministro da Justiça ofereceu vagas em presídios federais | Sergio Lima/Folhapress Ministro da Justiça ofereceu vagas em presídios federais | Sergio Lima/Folhapress

O secretário de Segurança Pública do Maranhão, Aluísio Mendes, afirmou neste domingo que a ordem dos ataques para incendiar ônibus em São Luís partiu de dentro do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Segundo ele, o objetivo era queimar pelo menos 20 ônibus na região metropolitana da capital.

Durante a coletiva, foram apresentados dois adolescentes e oito suspeitos maiores de idade. Cinco pessoas ficaram feridas durante os ataques a quatro ônibus ocorridos na última sexta-feira. Elas estavam em um coletivo na Vila Sarney Filho, que foi incendiado por bandidos.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, duas crianças e três adultos estão internados. Os ataques foram realizados após uma operação da Tropa de Choque no Complexo de Pedrinhas, onde mortes de detentos têm sido registradas desde o ano passado, quando começou um confronto entre grupos rivais.

O ministro da Justiça,  José Eduardo Cardozo, ofereceu ao governo do Maranhão vagas em presídios federais para detentos de alta periculosidade.

Caberá agora à governadora Roseana Sarney (PMDB) decidir se vai querer aceitar a transferência de detentos para esses presídios. 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo