Menino sugado por ralo de piscina morre no Distrito Federal

Por BAND
Montagem mostra como o menino ficou preso debaixo d Montagem mostra como o menino ficou preso debaixo d’água | Reprodução/Jornal da Band

Um menino que teve braço sugado pelo ralo de uma piscina em Caldas Novas, em Goiás, morreu na manhã deste sábado, em Brasília.

O garoto brincava acompanhado da avó na piscina, de 1 metro de profundidade, quando ficou preso no ralo que estava destampado. O menino foi sugado até quase o cotovelo e ficou cerca de dez minutos submerso.

De acordo com a família da vítima, não havia salva-vidas no local. Retirado da água sem sinais vitais, o menino foi transferido de helicóptero para uma UTI hospitalar.

Polícia investiga acidente

A Polícia Civil de Goiás começou a ouvir testemunhas para avaliar a responsabilidade do resort de Caldas Novas, onde o garoto se afogou. A piscina onde ocorreu o acidente foi interditada para perícia e as equipes que prestaram socorro e familiares também serão ouvidos.

O delegado que investiga o caso, Alexandre Câmara, diz que há muita informação desencontrada e que ainda não é possível falar em negligência de alguma parte.

O resort, por sua vez, divulgou uma nota informando que todos os cuidados para segurança foram tomados e que o ralo estava fechado antes do acidente.

O afogamento é a segunda maior causa de morte entre crianças até 9 anos, segundo pesquisa da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático, ficando atrás apenas de acidentes no trânsito. Entre os afogamentos, 54% são em piscinas.

De acordo com o tenente dos Bombeiros de Goiás Ebersson Holanda, os pais devem sempre manter a atenção quando as crianças estão próximas da água.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo