Desmanches de São Paulo terão 6 meses para se adequar

Por BAND
Reciclagem de carros terá fiscalização mais rigorosa | Avener Prado/Folhapress Reciclagem de carros terá fiscalização mais rigorosa | Avener Prado/Folhapress

Proprietários de desmanches no Estado de São Paulo têm até seis meses cadastrarem suas atividades no Detran e na Secretaria da Fazenda. O governador Geraldo Alckmin assinou nesta quinta-feira a lei que regulamenta a atividade de desmonte e reciclagem de veículos. (vote na enquete no fim do texto)

O principal objetivo da nova lei é combater o latrocínio, o roubo e o furto de carros e motos. Com isso, a partir de agora apenas empresas credenciadas poderão revender peças ao consumidor – para facilitar o rastreamento, as partes dos veículos serão identificadas.

Os números de latrocínios, roubos e furtos de carros e motos só aumentaram em 2013. De acordo com dados da polícia, a zona leste da capital é a campeã em número de desmanches.

De acordo com o secretário da Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella Vieira, os resultados da nova lei não devem aparecer no curto prazo. O governo, porém, destaca que o roubo de veículos caiu pela metade em Buenos Aires, na Argentina, após a regularização dos desmanches.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Benedito Meira, também destaca que, hoje, a maioria dos veículos roubados vai parar em desmanches clandestinos.

Especialista faz alerta

Nem todas as peças automotivas, porém, podem ser marcadas. É o que afirma o diretor da Associação Brasileira de Desmontagem e Reciclagem Automotiva, Eduardo Augusto.

Em entrevista ao programa Ciranda da Cidade, da Rádio Bandeirantes, ele sugere que o governo faça uma lista das peças de valor mais elevado.

[poll id=”161″]

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo