Internet apresenta alternativas para deixar o carro em casa

Por fabiosaraiva
Liz Onishi usa o compartilhamento e diz que faz economia | André Porto/Metro Liz Onishi usa o compartilhamento e diz que faz economia | André Porto/Metro

O tempo desperdiçado no trânsito da capital aumenta a cada ano. O paulistano já gasta, em média, 46 minutos no deslocamento de casa para o trabalho. Com isso, 58% da população aponta  o tráfego como a maior causa da infelicidade em suas vidas.

Para piorar, os custos para se manter um carro não param de subir. Em 2012, as despesas cresceram 12%, ante 5,54% de inflação.

Para enfrentar a batalha diária contra os 3,6 milhões de veículos que circulam na cidade, cresce na internet a oferta de aplicativos para reduzir o número de carros nas ruas.

Um deles é o Zazcar, que fornece o sistema de compartilhamento. A primeira empresa do setor na América Latina fica em São Paulo e começou, em 2009, com 79 clientes. Hoje são 3,5 mil.

Os usuários do serviço pagam pela hora utilizada do veículo ( entre R$ 6 e R$ 27,90), que varia conforme o modelo do automóvel, e mais uma taxa por km rodado (de R$ 0,55 a R$ 0,65), de acordo com o trajeto percorrido.

O interessado se cadastra pelo site da empresa e recebe um cartão. Para liberar um dos carros nos estacionamentos espalhados pela capital. Basta encostar o cartão em um sensor localizado próximo à porta do carro para que ele seja destrancado.

A chave já fica na ignição e um computador de bordo monitora os deslocamentos, e o valor utilizado é debitado no cartão de crédito.

A administradora de empresa Liz Onishi usa o compartilhamento  há três anos e diz que aposentou o veículo próprio. “Gasto bem menos do que se mantivesse um carro particular “.

Já o aplicativo Caronetas permite que o dono de um carro divida os espaços vazios do veículo com pessoas que vão fazer o mesmo trajeto. O site coordena os contatos e o dono do veículo propõe um valor ao passageiro.

Também há alternativas de transporte coletivo. É o caso do aplicativo Vancomigo. O sistema permite viagens para eventos específicos como shows e festas. O usuário só precisa informar a data que pretende ir e fazer uma reserva de um assento no utilitário. Ele compra um assento, como faria em um avião, e o veículo leva e busca o passageiro, deixando-o no local combinado.

Os táxis também aparecem como alternativa. No aplicativo Easytaxi basta confirmar a sua localização no mapa do smartphone e clicar em “pedir táxi”.

Enquanto espera, o cliente pode acompanhá-lo pelo mapa em tempo real. O serviço é gratuito e o taxímetro só começa a rodar quando você entra no carro.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo