Licitação da Polícia Civil é investigada

Por Carolina Santos
Fernando Grella determinou que a Corregedoria da Polícia Civil também investigue o caso | Wilson Dias/ ABr Fernando Grella determinou que a Corregedoria da Polícia Civil também investigue o caso | Wilson Dias/ ABr

A Corregedoria Geral da Administração do Estado de São Paulo está investigando uma licitação da Polícia Civil. Há suspeita de fraude.

Segundo a Corregedoria, a licitação para a compra de 25 delegacias móveis e equipamentos de informática custou mais de R$ 7,5 milhões.

O processo foi autorizado pelo então delegado-geral Domingos Paulo Neto, em 2010.

De acordo com as apurações, as unidades seriam equipadas com internet e um sistema eletrônico de dados que poderia checar qualquer boletim de ocorrência registrado no Estado.

Mas, até agora, nada está funcionando. A conclusão da Corregedoria é de que o projeto é deficiente e que nunca houve acompanhamento do contrato.

Ao todo, 11 policiais civis, sendo nove delegados estão sendo investigados por  terem fraudado a licitação.

Todos já estão respondendo a processos administrativos disciplinares.

Na época, eles atuavam na direção do Dipol (Departamento de Inteligência da Polícia Civil). Agora, eles respondem a processos administrativos disciplinares.

O secretário de Segurança Pública do Estado, Fernando Grella, determinou que a Corregedoria da Polícia Civil também investigue o caso.

De acordo com a SSP, o delegado Domingos Paulo Neto não deverá ser investigado porque apenas homologou a licitação.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo