Furtos e roubos disparam no metrô de São Paulo em 2013

Por Carolina Santos

O número de furtos no metrô dobrou nos dez primeiros meses deste ano, segundo balanço da Secretaria de Segurança Pública. Entre janeiro e outubro, foram registrados 5 mil casos de furtos na Delpom (Delegacia do Metropolitano) – 16 por dia. Em 2012, no mesmo período, foram 2,5 mil.

Os roubos também aumentaram – 151 casos entre janeiro e outubro de 2013, ante 268 no mesmo período do ano passado, alta de 77%.

Para o secretário geral do Sindicato dos Metroviários Alex Fernandes, o aumento é reflexo da superlotação do sistema. “O metrô está cada vez mais entupido. Não tem como não crescer o número de ocorrências”. Ele também afirma que o número de seguranças é pequeno, levando-se em conta que, em média, 3,7 milhões de passageiros utilizam o metrô diariamente. “São 1,2 mil agentes. Seria necessário pelo menos 50% mais.”

A secretária Simone Xavier de Souza, de 37 anos, diz que quase foi assaltada na escada rolante do metrô República. “Quando reclamei para um segurança,  ele disse que fora da catraca eu estava por minha conta e risco”.

O Metrô afirma que o sistema registra uma ocorrência por grupo de 1 milhão de passageiros, índice abaixo dos padrões internacionais estipulados para metrôs, que é de 1,5 ocorrência/milhão. A companhia também faz campanhas de alerta aos usuários recomendando cuidados especiais com bolsas, mochilas e objetos de valor.

 

Crimes-no-Metro-arte

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo