Testemunha denuncia mais 11 envolvidos com máfia do ISS

Por Carolina Santos

Uma testemunha ouvida na quarta-feira pelo MP (Ministério Público) de São Paulo entregou o nome de mais 11 servidores que estariam envolvidos com a máfia do ISS.

O depoente afirmou que os servidores passaram a integrar  o esquema de fraude em 2010, com a condição de receber parte dos repasses arrecadados pelos quatro fiscais líderes do esquema.

A quadrilha cobrava propina para reduzir o valor do ISS devido pelas empresas. O esquema funcionou entre 2007 e 2012 e, segundo o MP, desviou R$ 500 milhões dos cofres da prefeitura.

De acordo com o promotor Roberto Bodini, o depoente também disse a existência do esquema era conhecida por todos na Secretaria de Finanças.

Testemunhas ligadas a construtora Tarjab  confirmaram ontem ao MP ter pago propina para a quadrilha de fiscais.

Representantes da construtora Brookfield já havia admitido ter pago R$ 4,1 millhões aos servidores. As construtoras afirmam que foram vítimas de extorsão. Mas o fiscal Luis Alexandre Magalhães, um dos acusados, afirma que as construtoras é que procuravam os fiscais para obter o “desconto” no imposto. Em alguns, só 2% do ISS devido iam para os cofres públicos.

A prefeitura informou que já notificou 64 obras suspeitas de pagar menos ISS que o devido. Os demais 410 empreendimentos identificados na lista de Magalhães começarão a ser notificados ainda nesta semana.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo