Ex-prefeito Gilberto Kassab diz que Secretaria tinha autonomia

Por fabiosaraiva
Investigados teriam causado roubo de R$ 500 milhões aos cofres públicos durante a gestão Kassab | José Cruz/ABr Investigados teriam causado roubo de R$ 500 milhões aos cofres públicos durante a gestão Kassab | José Cruz/ABr

O ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab (PSD) disse que a Secretaria de Finanças da prefeitura tinha autonomia para agir. Em conversa com a colunista da BandNews FM Mônica Bergamo, Kassab se eximiu de envolvimento nas denúncias de favorecimento a empresas durante sua gestão e diz que está à disposição para esclarecimentos sobre a acusação envolvendo fraudes na receita paulistana em torno de R$ 500 milhões.

Ouça a coluna de Mônica Bergamo

Leia também:

Servidores da prefeitura de São Paulo são alvo de ação da polícia

Há pouco, a assessoria de Kassab divulgou uma nota a respeito da denúncia. Leia a íntegra:

“O presidente nacional do PSD e ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, embora desconheça a investigação em curso na Secretaria das Finanças, apóia integralmente a apuração, e, se comprovada qualquer irregularidade, defende a punição exemplar de todos os evolvidos.

“O ex-prefeito de São Paulo, como é de conhecimento público, quando alertado sobre qualquer suspeita, mesmo que por denúncia anônima, encaminhou para apuração da Corregedoria-Geral do Município e ciência do Ministério Público, com qual manteve total colaboração.

“A gestão Kassab sempre se pautou pela correção na administração da máquina pública e transformou as ferramentas de transparência numa política de governo, permitindo que todos os paulistanos tivessem acesso a contratos de obras, serviços e iniciou a implantação do sistema de licenciamento eletrônico, cujo objetivo final era permitir que qualquer interessado pudesse acompanhar em tempo real a tramitação de projetos de reforma e construção na cidade de São Paulo.

Durante a gestão, o ex-prefeito de São Paulo deu total autonomia aos secretários de Estado para montar as suas respectivas equipes e tem certeza que todos se colocarão à disposição das autoridades competentes para colaborar com as investigações e esclarecer todas as dúvidas existentes”.

Investigação
Nesta manhã, policiais cumprem mandados de prisão contra funcionários da prefeitura de São Paulo acusados de favorecer empresas durante a gestão do ex-prefeito Gilberto Kassab. A informação foi divulgada com exclusividade por Mônica Bergamo.

Os investigados, cujos nomes não foram divulgados, teriam omitido autuações para empresas, causando um rombo de até R$ 500 milhões aos cofres públicos. Segundo a colunista, serão presos quatro ex-funcionários que já não tem cargo, mas seguem servidores da prefeitura, e a ex-mulher de um deles.

O patrimônio dos funcionários – que eram de alto escalão – é incompatível ao que sua renda permitia. Um deles é ex-subsecretário da Receita do município, que comandava a arrecadação de São Paulo.

A investigação foi iniciada em março deste ano pela Controladoria do Município de São Paulo.

As fraudes teriam ocorrido entre 2006 e 2011, período em que Kassab estava no comando da capital paulista. As empresas envolvidas seriam grandes construtoras de São Paulo, que teriam suas notas fraudadas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo