Suspeito de agredir PM em manifestação em São Paulo é levado para CDP

Por Carolina Santos
Policiais resgatam coronel da PM, ferido por mascarados | Mário Angêlo/Sigmapress/Folhapress Policiais resgatam coronel da PM, ferido por mascarados | Mário Angêlo/Sigmapress/Folhapress

O homem suspeito de agredir o coronel da PM Reynaldo Simões Rossi, durante uma manifestação, foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória do Belém II, na zona leste de São Paulo. A transferência de Paulo Henrique Santiago dos Santos, de 22 anos, aconteceu na manhã desta terça-feira.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), com ele, outros seis detidos na manifestação foram transferidos. Paulo é acusado de agredir o coronel da PM e poderá responder por tentativa de homicídio, formação de quadrilha, roubo e lesão corporal.

Três menores apreendidos durante o protesto foram encaminhados à Fundação CASA. Em nota, a PM afirma que policiais acompanhavam os manifestantes para garantir o direito de ir e vir e de preservar o patrimônio público.

A polícia percebeu, logo no início do ato ocorrido na última sexta-feira, dia 25, a presença de integrantes dos “Black Blocs” que gritavam palavras de ordem contra a Polícia Militar.

Quando os manifestantes chegaram ao Parque Dom Pedro, o grupo entrou em confronto com a PM e agrediu o comandante do policiamento na área, o Coronel Reynaldo Rossi. Os agressores roubaram a pistola .40 e o rádio comunicador do policial.

O Coronel teve a clavícula quebrada, escoriações no rosto e na cabeça. Ele foi socorrido ao Hospital das Clínicas, onde foi medicado e liberado.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo