Justiça revoga prisão de policiais suspeitos de matar Tayná

Por BAND

A Justiça revogou a prisão do policial militar e dos 16 policiais civis suspeitos de tortura no caso da morte da adolescente Tayná da Silva, em junho, na Grande Curitiba, no Paraná.

Para serem colocados em liberdade, eles devem pagar uma fiança de R$ 10 mil e, depois disso, terão de comparecer a cada dois meses no Fórum de Colombo, na região metropolitana, onde aconteceu o crime.

O delegado Silvan Rodney Pereira já pagou a quantia e deve ser libertado nas próximas horas.

Tayná da Silva foi encontrada morta perto do parque de diversões em Colombo dois dias depois de ter desaparecido.

Inicialmente, a polícia acreditava na possibilidade de ela ter sido estuprada antes de morrer, mas o laudo da Polícia Científica não comprovou o abuso.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo