Novos radares em São Paulo vão custar R$ 530 milhões

Por Tercio Braga
Agente da CET fiscaliza motociclistas | André Porto/ Metro Agente da CET fiscaliza motociclistas | André Porto/ Metro

A prefeitura vai gastar R$ 530 milhões para a compra dos novos radares do tipo LAP (leitor de placas). Ao todo serão adquiridos 843 aparelhos, conforme o Metro adiantou no dia 10. O valor do contrato foi divulgado ontem na publicação dos vencedores da licitação.

Em média, a prefeitura vai pagar R$ 628 mil por radar – a quantia inclui manutenção e instalação.
O preço é 24% menor do que os R$ 704 milhões que a Secretaria dos Transportes previa gastar.

Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), a previsão é de que a instalação dos equipamentos comece em março do ano que vem. Alguns radares irão substituir parte dos 587 aparelhos em funcionamento atualmente.

Os novos equipamentos permitirão à CET saber se um veículo é roubado. Além disso, será possível medir a velocidade média em determinado trecho. Com isso, mesmo freando ao se aproximar do radar, o motorista poderá ser multado.

Além desses radares, a prefeitura vai instalar outros 200 em faixas exclusivas para apertar a fiscalização contra os motoristas que invadem os espaços destinados aos ônibus. Esses equipamentos serão instalados até o final do ano.

Com mais radares, a arrecadação com multas deve subir 22% em 2014. A previsão de aumento consta na proposta de Orçamento enviada à Câmara Municipal na semana passada.

De acordo com o documento, a receita com as autuações vai passar de R$ 1 bilhão, este ano, para R$ 1,2 bilhão, em 2014.

[poll id=”64″]

Loading...
Revisa el siguiente artículo