Câmara dos Deputados vai investigar o Instituto Royal

Por Carolina Santos
Ativistas resgatam cães da raça beagle do Instituto Royal, em São Roque, em São Paulo | Avener Prado/Folhapress Ativistas resgatam cães da raça beagle do Instituto Royal, em São Roque, em São Paulo | Avener Prado/Folhapress

As denúncias de maus-tratos contra animais no Instituto Royal, em São Roque serão investigadas por uma comissão externa da Câmara dos Deputados. Na sexta-feira, 178 cães da raça beagle, além de coelhos, usados em pesquisa, foram retirados do local.

Um grupo de deputados promete ir ainda esta semana ao laboratório para avaliar as condições das instalações. “É um campo de concentração de tortura de animais”, afirmou o deputado Protógenes Queiroz (PCdoB/SP), que fez uma inspeção na instituição anteontem.

Ontem, o instituto divulgou nota alegando atuar de acordo com as regras definidas pelo Concea (Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal) e descartou a prática de maus-tratos.

A Polícia Civil de São Rodiz está tentando recuperar os cães, mas não pretende devolvê-los à instituição. O delegado que dirige a investigação, Marcelo Pontes, disse ontem que os animais eventualmente recuperados serão postos sob a guarda de uma entidade de proteção dos animais “até que se apurem as denúncias de maus-tratos”.

A polícia também reúne provas de que integrantes dos black blocs foram os principais responsáveis pela invasão ao instituto na sexta-feira, e pelos tumultos ocorridos no sábado, durante manifestação de ativistas.

A investigação já apurou que, nos dois eventos, manifestantes mascarados assumiram a frente das ações. Durante o protesto, eles depredaram e atearam fogo em uma viatura da PM (Polícia Militar) e em dois veículos. Pelo menos seis pessoas ficaram feridas e quatro foram detidas.

A polícia investiga os crimes de furto, danos e ameaça, já que funcionários teriam sido ameaçados. No caso dos mascarados, pode ser incluído o crime de associação criminosa.

 

Guarda

Duas cadelas que foram encontradas abandonadas na noite de sábado estão sob a guarda do deputado federal Ricardo Trípoli (PSDB-SP). Os animais foram encontrados por moradores e levados até a delegacia. De acordo com a equipe do deputado, Trípoli esteve no local e assinou um termo para ser fiel depositário dos animais.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo