ONG critica retirada de cães de laboratório em São Roque

Por talita
Ativistas resgatam cães da raça beagle do Instituto Royal, em São Roque, em São Paulo | Avener Prado/Folhapress Ativistas resgatam cães da raça beagle do Instituto Royal, em São Roque, em São Paulo | Avener Prado/Folhapress

A retirada indiscriminada de cães da raça beagle de um laboratório em São Roque, no interior de São Paulo, aconteceu de maneira equivocada. “Esses animais deveriam ser levados todos para o mesmo lugar. Eles estão com a imunidade suprimida. Eles são adictos. Podem sofrer colapso de órgãos. Eles vão ter problemas da questão motora. Eu quero saber se eles [ativistas que roubaram os animais] vão levá-los ao médico”, disse, à Rádio Bandeirantes, Marta Giraldes, representante da ONG Aliança Internacional do Animal.

Marta criticou o fato de cães levados do laboratório terem sido abandonados em ruas do município do interior paulista. “Entrar, quebrar tudo para que esses animais morram na omissão… Esses animais não tem como voltar para o laboratório”.

Leia também:

Presos em ato contra laboratório são soltos

Contrária à atitude em São Roque, a representante diz que a luta da ONG é que as instituições é mostrar para a população que as experiências em animais ainda existem e que os laboratórios “busquem métodos alternativos, que já existem”. “Sabemos que não vão acabar os testes em animais. Isso demanda tempo e o homem querer evoluir para diminuir o uso e o abuso do corpo do ser não humano em troca da pseudo melhora do ser humano. Se há métodos alternativos, vamos lutar por eles”.

Segundo Marta, a escolha dos laboratórios pelo uso de beagles dá-se por eles serem de médio porte, extremamente ativos, terem pelo curto, resistência fisiológica e crias grandes. A representante ainda lembra que, por lei, “o animal terá de ser eutanasiado ao fim do experimento”. “Isso não é justo. Lutamos para que a sociedade entenda que isso tem que acabar”.

Abandono

Dois cães que eram utilizados para testes no Instituto Royal foram encontrados no sábado, dia 19, na rua por moradores da cidade de São Roque, interior de São Paulo. Assim que identificaram os animais, os moradores acionaram a Polícia.

Como não havia a possibilidade dos cães ficarem na delegacia enquanto a polícia aguarda a decisão da Justiça, o delegado entendeu que os animais poderiam ficar temporariamente com o Deputado Federal Ricardo Tripoli, que se colocou à disposição.

Durante todo o sábado, cerca de quinhentas pessoas, entre ativistas e integrantes do grupo Black Bloc, fecharam as duas vias da Rodovia Raposo Tavares, no quilômetro 56. A tropa de choque foi acionada e utilizou balas de borracha e bombas de efeito moral para conter alguns manifestantes.

No protesto, dois carros, um da Polícia Militar Metropolitana e outro da Rede Globo, foram incendiados. Segundo a PM, quatro pessoas foram detidas: dois homens e duas mulheres. Algumas pessoas ficaram feridas, mas sem gravidade.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo