Fim de linhas de ônibus de São Paulo vai parar na Justiça

Por fabiosaraiva
 | Marco Ambrosio/Frame/Folhapress  Cerca de 80 linhas de ônibus da capital já deixaram de funcionar | Marco Ambrosio/Frame/Folhapress

A decisão da prefeitura de extinguir linhas de ônibus para reorganizar o sistema de transporte foi para na Justiça. Moradores da Penha, na zona leste, entraram com uma ação contra a SPTrans por causa da extinção de uma linha de ônibus da região. Caso seja aceita, a ação civil pública vai obrigar a empresa a reativar a linha 702P-10 (Terminal Penha-Pinheiros), extinta no último dia 14.

Com a remoção desse ramal, os passageiros agora precisam fazer uma baldeação no terminal Parque Dom Pedro e pegar outro ônibus para ir até Pinheiros.

Além da 702P-10, os moradores da Penha solicitam na Justiça o retorno do serviço expresso, nos horários de pico, da linha 390E-10 (Term. Penha-Term. Pq. D. Pedro 2.º). Eram ônibus que iam sem paradas do primeiro ao segundo terminal, das 5h30 às 7h45 e, no sentido inverso, das 17h às 19h.

Desde janeiro, a prefeitura já extinguiu quase 80 linhas de ônibus. O número exato ainda está sendo calculado pela SPTrans. No sábado, mais 16 linhas deixaram de funcionar.

A SPTrans afirma que a reestruturação de linhas irá melhorar o desempenho operacional do sistema e que os passageiros terão mais opções de trajeto e menor tempo de deslocamento.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo