Dota confessa a júri ter matado cunhada

Por talita

O ex-motoboy Sandro Dota, acusado de estuprar e matar a cunhada, Bianca Consoli, dentro de casa, em setembro de 2011, confessou ontem o assassinato ao júri no primeiro dia de julgamento. Ele voltou a negar que molestou Bianca, encontrada com marcas de agressão pelo corpo. O julgamento deve terminar hoje.

 

Segundo Dota, o crime foi resultado de uma briga entre os dois após a moça o ter humilhado.

 

Durante as duas horas do interrogatório, o ex-motoboy disse várias vezes estar arrependido e pronto para pagar pelo erro.

 

Oito testemunhas foram ouvidas no primeiro dia de julgamento; outras sete foram dispensadas.

 

 

Segunda

O primeiro dia do julgamento começou por volta do meio-dia no Fórum da Barra Funda, na zona oeste de São Paulo. Ele recomeçou após ser cancelado no dia 25 de Julho, depois que o réu desistiu de sua defesa, ao afirmar que não confiava mais em seu advogado.

 

O julgamento será decidido pelo Conselho de Sentença, que tem quatro homens e três mulheres em sua formação.

 

A primeira testemunha a ser ouvida foi Marta Ribeiro, mãe de Bianca. Em seu depoimento, ela contou sobre a rotina de sua filha e sobre Sandro ter uma cópia da chave de sua residência.

 

Daiana Consoli, irmã da vítima e ex-mulher de Sandro, foi a segunda a depor. Ela contou sobre o comportamento do réu, dizendo que ele era possessivo e ciumento.

 

O terceiro e último a depor, antes do intervalo, foi Bruno Barranco, namorado de Bianca na época dos fatos. Bruno disse que começou a desconfiar de Sandro Dota alguns dias depois do crime.

 

Após a pausa, Mauricio Vestyik, policial responsável pela investigação do caso, e Gisele Priscila Capello Lelo, delegada de polícia, foram ouvidos e descreveram o que foi feito por eles no caso.

 

Também foram ouvidas as peritas Ana Cláudia Pacheco e Alaíde do Nascimento Mariano.Para Ana, foram mostradas várias fotos do caso e ela respondeu perguntas da defesa e da acusação. Ambas as peritas foram dispensadas.

 

O último a ser ouvido na segunda foi o réu, Sandro Dota. Antes, um vídeo com a confissão do réu foi mostrado, a pedido do Ministério Público. No depoimento, Sandro contou o que aconteceu e continuou afirmando que não violentou Bianca. Disse estar arrependido e que só quer pagar pelo que fez.

 

O primeiro dia de júri foi encerrado às 21h00.

 

Hoje, ocorrerá a fase dos debates entre acusação e defesa; só então os jurados decidirão o futuro de Sandro Dota. A sessão será retomada a partir das 9h.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo