Morte no Butantã: menina brigava com a mãe, diz amiga

Por george.ferreira

Uma das adolescentes assassinadas pela mãe neste sábado (14) em São Paulo tinha uma relação complicada com ela, revelou uma amiga em entrevista à Rádio Bandeirantes. Segundo a garota, as duas brigavam constantemente.

As meninas, de 13 e 15 anos, foram encontradas com sinais de enforcamento e sufocamento por volta das 15h de sábado na casa da família, no bairro Butantã, zona sul da capital. O cachorro delas também estava morto no local, asfixiado com uma sacola plástica.

A colega da vítima não quis se identificar, mas afirmou que a amiga reclamava muito da mãe. Vizinhos da família afirmaram ter tido pouco contato com a mulher, que se mudou para o bairro há cerca de um ano.

 

Casa de mãe que matou filhas amanhece pichada

Depois de cometer os crimes a corretora de imóveis, de 53 anos, teria tentado o suicídio ligando o gás do fogão, mas o cheiro chamou a atenção dos vizinhos. Ao chegar o local, os bombeiros encontraram a mulher desacordada.

Segundo a Polícia Militar, ela estava sob efeito de antidepressivos e falava de problemas financeiros e familiares. A mulher confessou os assassinatos e teria pedido para morrer.

A corretora tinha mais dois filhos, foi detida em flagrante e está internada no hospital universitário da USP. Ela pode passar por avaliação psiquiátrica ainda nesta segunda-feira.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo