Polícia Militar reforça efetivo para desfile do 7 de Setembro

Por Carolina Santos

Preocupados com a possibilidade de protestos e tumultos durante as comemorações do dia da Independência do Brasil, a PM (Polícia Militar) e a GCM (Guarda Civil Metropolitana) decidiram reforçar seus efetivos neste sábado.

O número de policiais da PM será ampliado principalmente no sambódromo do Anhembi, na zona norte, onde acontece o desfile, que contará com a presença de autoridades políticas, e na avenida Paulista. Neste segundo ponto, manifestantes prometem realizar um protesto a partir das 14h (leia abaixo).

Essa é a primeira vez que policiais militares farão a segurança no Anhembi nos mesmos moldes de estádios de futebol. Serão feitas revistas nos portões de acesso ao sambódromo. Também devem ser usados detectores de metal e câmeras de monitoramento para identificar eventuais suspeitos.

A entrada de garrafas e guarda-chuvas pontiagudos será vetada. Materiais que possam ser arremessados contra alguém também estão proibidos. Estima-se que 30 mil pessoas participem do evento no Anhembi.

A PM não informou quantos policiais trabalharão nas comemorações, alegando motivos estratégicos.

Já a GCM vai concentrar suas operações na frente da prefeitura e na Câmara Municipal, para evitar possíveis depredações durante as manifestações. De acordo com o comando, o contingente passará de 40 guardas por turno para 80.

Veja os desvios na região Veja os desvios na região

 

 

Trânsito

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) montou um esquema especial no entorno do sambódromo.

Haverá bloqueios em ruas como a Olavo Fontoura e a Professor Milton Rodrigues (veja quadro ao lado). A companhia recomenda que as pessoas que quiserem assistir ao desfile priorizem o transporte público.

 

Anonymous vai fazer protesto contra corrupção na Paulista

 

A avenida Paulista será palco de mais uma manifestação neste sábado. Organizado por grupos como o Anonymous Brasil e Brasil Contra Corrupção, a concentração embaixo do vão do Masp está marcada para as 14h.

De acordo com os organizadores, o ato, batizado de “Maior protesto da História do Brasil”, pedirá o combate à corrupção, a prisão dos condenados no julgamento do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal), a aprovação de uma reforma tributária e o fim do voto obrigatório no Congresso Nacional.

A pauta da manifestação foi colocada em votação na página do Anonymous no Facebook. A enquete, que ficou no ar por 14 dias, recebeu 26 mil votos. Ainda na internet, em diferentes páginas do grupo, 28 mil pesssoas confirmaram a presença no protesto marcado para o dia da Independência.

Integrantes dos  dois grupos informaram que a intenção é seguir pela avenida Paulista, no sentido Consolação. O trajeto da manifestação só será definido após o início da caminhada.

Não é descartada a ida até a sede da Prefeitura de São Paulo, no  viaduto do Chá,  ou do governo estadual, no Morumbi.

Ontem, na internet, grupos se identificando como apartidários já discutiam estratégias, caso ocorram confrontos com a PM.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo