"Morte não conforta família", diz advogada

Por Carolina Santos

A advogada da família de bolivianos que tiveram o filho Bryan Capcha, de cinco anos, morto em uma tentativa de assalto em São Paulo afirmou que a morte de dois suspeitos de cometerem o crime “não conforta” os parentes. Patrícia Vega concedeu entrevista ao Brasil Urgente na tarde desta sexta-feira.

Segundo Patrícia, o que confortaria os parentes do garoto seriam as prisões de outros dois homens foragidos.

Um deles teria sido o autor do disparo que matou a criança.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo