‘Não sei como sobrevivi’, diz operário de prédio que desabou

Por Tercio Braga
Cunhado e sobrinho de Maria de Fátima dos Santos foram resgatados; filho continuava soterrado   | André Porto/Metro Cunhado e sobrinho de Maria de Fátima dos Santos foram resgatados; filho continuava soterrado | André Porto/Metro

O operário Bento Lopes, de 37 anos, passou por minutos de terror. Ele estava na parte central da obra de um prédio em construção, que desabou nesta terça-feira, na avenida Mateo Bei, em São Mateus, na zona leste, deixando pelo menos sete mortos e 24 feridos (sete em estado grave).

Veja também: Bombeiros retiram corpo de oitava vítima de prédio que caiu na ZL

Lopes estava no primeiro piso quando ouviu um estrondo. “Não sei como  sobrevivi. Fiquei debaixo de uma viga e consegui sair. Ouvi muitos gritos”.

Desesperada, a dona de casa Maria de Fátima dos Santos, de 40 anos, tinha três parentes trabalhando na obra. “Meu sobrinho e cunhado foram resgatados, mas meu filho continua soterrado”, disse à tarde. Até as 22 h de terça, não havia informação se ele havia sido localizado.

O comerciante Carlos Eduardo Carman, de 50 anos, socorreu três operários feridos. “Foi como um terremoto. Tiramos três pessoas da rua. Uma perdeu parte das pernas”.

20130828_SP03_Onde-fica-AcidenteSP620

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo