Barrada em voo terá que pagar passagem

Por Carolina Santos
Thaís disse que vai acionar um advogado | Zanone Fraissat/Folhapress Thaís disse que vai acionar um advogado | Zanone Fraissat/Folhapress

A USP (Universidade de São Paulo) informou ontem que a aluna de gestão ambiental Thaís Buratto da Silva, de 24 anos, barrada pela companhia aérea Qatar Airways após o pai fazer uma piada na fila do check-in em um voo para a Indonésia, terá que pagar pela passagem.

A aluna viajaria para um congresso em Bali anteontem, com a passagem paga pela USP.  No entanto, a companhia a impediu de embarcar após o pai dizer em tom de brincadeira: “que bom que não te confundiram com uma terrorista”.

Um funcionário ouviu a piada e a empresa alegou razões de segurança para não deixá-la entrar no avião.

A USP informou que lamenta o fato, e que ela poderá se formar, mesmo sem fazer o congresso, onde apresentaria um trabalho de conclusão de curso. No entanto, a passagem de R$ 5.393 terá que ser paga por Thaís pelo fato dela não ter participado do congresso.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, ela disse que chegou a pedir para chamarem a Polícia Federal para revistá-la, mas a empresa se recusou. “Disseram que eu não viajo mais pela Qatar”.

Ela registrou o caso na Anac e afirmou ter entrado em contato com um advogado para avaliar o que fazer. A Anac informou ontem que medidas de segurança adicionais podem ser adotas pelas aéreas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo