No olho do furacão

Por Carolina Santos

rose-guglielminettiAudiência marcada e urgência aprovada. A Câmara de Vereadores cumpriu o seu papel para dar celeridade à aprovação do projeto de lei que amplia o pagamento do subsídio para o transporte público em Campinas. Para compensar a redução da tarifa de R$ 3,30 para R$ 3,00, a prefeitura vai repassar um valor maior para o sistema. Isso significa que os campineiros irão passar a custear o sistema. A prefeitura prevê ampliar de R$ 36 para R$ 71 milhões o custeio. Hoje o subsídio vai apenas para a gratuidade de idosos e deficientes. Há uma expectativa de que a audiência da próxima segunda-feira, às 9h30, seja polêmica, já que há um pedido de instalação da CPI da Tarifa – por enquanto, ignorada pelos vereadores governistas. Além disso, os empresários de ônibus sustentam que o valor deveria ser de R$ 100 milhões. O debate promete!

Vigiados 

Após a ocupação do plenário, a Câmara vai adotar uma série de medidas restritivas ao público. Entre elas, estão a instalação de um detector de metal, colocação de grades entre o acesso ao público e ao plenário, câmeras na entrada do local e proibição de acesso dentro do prédio. Além disso, por enquanto, a GM e a PM têm feito a segurança nas sessões do Legislativo. E os manifestantes voltaram ontem à Câmara.

Mercado

O Camprev – Instituto de Previdência dos Servidores – contratou por R$ 77 mil a empresa Datastore Mercadometria para fazer uma análise do perfil de um terreno da instituição, no São Bernardo, avaliado em R$ 20 milhões. O Instituto quer saber o que pode montar lá.

Loading...
Revisa el siguiente artículo