Rio: Grupo deixa portão da casa de Paes após protesto pacífico

Por george.ferreira

Um grupo de cerca de 200 manifestantes que protestava contra a política de remoções da prefeitura do Rio de Janeiro para a Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016 deixou o acampamento montado em frente a casa do prefeito, Eduardo Paes, na zona sul da cidade, após 17 horas de vigília.

Antes de deixar o local, por volta das 10h deste domingo, o grupo pichou os muros com as frases “Remove o Paes” e “SMH 171” e montou uma cruz sobre cascalhos. Apesar de longa, a manifestação foi pacífica e se manteve durante a noite, mesmo com chuva. Moradores do Horto, na zona sul do Rio, e integrantes do Movimento Nacional de Luta pela Moradia do Brasil também participaram da ação.

Com obras para grandes eventos, como a Copa do Mundo e Olimpíadas, o Rio de Janeiro vive uma rotina de remoções. Moradores do Morro da Providência, centro, e da comuniade da Indiana, na zona norte, são alguns dos ameaçados.

Professores em greve

Na tarde de sábado, os professores da rede municipal, que estão em greve desde 8 de agosto, realizaram novo ato na rua Dias da Cruz, no Méier, zona norte da cidade.

A categoria teve o pedido contra o corte de ponto negado pelo Tribunal de Justiça do Rio. O prefeito Eduardo Paes confirmou que os professores que não voltarem às salas de aula nesta segunda-feira terão os salários descontados pelos dias em que não trabalharam. Os professores pedem reajuste salarial e melhores condições de trabalho.

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo