Prestes a ser julgado, Sandro Dota confessa ter matado cunhada

Por fabiosaraiva
Bianca Consoli, que foi morta em 2011 | Reprodução Bianca Consoli, que foi morta em 2011 | Reprodução

O motoboy Sandro Dota, acusado de ter estuprado e matado a cunhada dele, Bianca Cônsoli, em 2011, assumiu em carta ter assassinado a jovem, mas nega ter cometido a violência. Ele segue preso desde o ano passado e o julgamento deve ocorrer em setembro, depois de ter sido adiado. Em entrevista ao Brasil Urgente, a mãe da menina, Marta Consoli, diz que ele mente ao falar que não abusou da menina.

 

“Ele arrebentou a minha filha. Ela lutou muito com ele, mas não conseguiu se livrar do homem”, afirma a mãe da vítima. Segundo ela, ele mente na carta. “Ela foi estuprada e foi ele. Ele vai negar, assim como ele negou ter matado minha filha. Mas foi ele”, finaliza.

 

Sandro Dota responde por homicídio triplamente qualificado. Segundo o promotor do caso, Antônio Nobre, laudos realizados ainda em 2011 comprovaram que o sangue que Bianca tinha embaixo das unhas era o mesmo que Dota tinha na calça que usava no dia do crime.

 

Apesar do acusado não ter fornecido material genético para a polícia, a mulher dele entregou as roupas que o acusado usava no dia do crime e a comparação foi feita com esse material.

Loading...
Revisa el siguiente artículo