Escola de filho de PMs amanhece pichada: "Marcelinho inocente"

Por talita

A escola onde estudava Marcelo Pesseghini, de 13 anos, filho da família de policiais morta em São Paulo, amanheceu pichada nesta quarta-feira. Umas das frases escrita na parede do colégio é “Marcelinho inocente!”. Outra pichação tem os dizeres “policiais assassinos!”.

Na semana passada, a casa da família Pesseghini na Brasilândia, zona norte de São Paulo, também foi alvo de pichações. No muro da residência, havia a seguinte frase: “que a verdade seja dita”.

O caso
Um sargento da Rota (Rondas Ostensivas Tobias Aguiar), a mulher – também policial militar, a sogra, de 67 anos, a tia da esposa, de 55, e o filho, de 13 anos, foram encontrados mortos em duas casas de um mesmo terreno, na Vila Brasilândia, zona norte de São Paulo.

O crime, segundo investigações da polícia, teria ocorrido no domingo (4), mas só foi descoberto nesta segunda-feira. O filho do casal de PMs, que também morreu, teria sido o atirador. Depois do crime, ele teria ido à escola, voltado e se matado com um disparo na cabeça.

De acordo com o Comando da PM (Polícia Militar), o sargento da Rota deveria ter entrado no trabalho às 5h e a mulher dele, às 9h. A polícia foi encaminhada até a casa da Brasilândia depois que colegas do 18º Batalhão, da Freguesia do Ó, estranharam a falta da agente.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo