Governo de São Paulo terá acesso a dados sobre cartel no Metrô

Por Tercio Braga
Alckmin reclamou de falta de acesso a informações | Marcelo Camargo/ABr Alckmin havia reclamado da falta de acesso a informações | Marcelo Camargo/ABr

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou nesta segunda-feira que a Justiça Federal autorizou o Estado a ter acesso às investigações do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), órgão federal que apura a suspeita de formação de cartel entre empresas fornecedoras de trens e serviços ao Metrô e à CPTM.

O governo paulista recorreu à Justiça após o Cade ter negado pedido para o repasse das informações. “Infelizmente não conseguimos administrativamente, mas conseguimos judicialmente”, disse o governador durante visita a Serrana, no interior de São Paulo.

Alckmin disse que a decisão judicial autoriza São Paulo a ter acesso a todo processo em andamento no Cade e que os documentos seguirão para a Controladoria-Geral do Estado, onde já foi instaurado um processo administrativo sobre o caso, e para a Procuradoria-Geral de Justiça. “O Estado é o maior interessando na investigação e, caso seja confirmado o cartel,  entrará na Justiça para exigir a indenização dos prejuízos ocasionados.”

A investigação do Cade começou após denúncia de executivos da Siemens, que fizeram um acordo com o órgão. Em troca de informações sobre a formação de cartel em licitações, os funcionários da empresa escapam de punições administrativas aplicadas pelo órgão federal. Segundo as investigações, as irregularidades teriam sido cometidas entre 1998 e 2008.

Durante esse período, o PSDB ocupou o governo estadual. Na semana passada, o MP (Ministério Público) abriu um inquérito criminal para investigar as denúncias da empresa.

Loading...
Revisa el siguiente artículo