Multas para empresas de varrição disparam no primeiro semestre

20130812_SP03_Lixo Catadores recolhem material reciclável no Glicério | andré porto/ metro

A gestão do prefeito Fernando Haddad (PT) resolveu apertar o cerco contra as empresas que fazem o serviço de varrição na cidade.

Segundo balanço da Secretaria de Serviços, a quantidade de multas às empresas Soma e Inova  no primeiro semestre subiu sete vezes, na comparação com o mesmo período do ano passado. Foram 106 autuações entre janeiro e junho, ante 15 nos seis primeiros meses de 2012.

Responsável pela limpeza das zonas leste e sul, a Soma recebeu 71 multas no primeiro semestre.

Já a Inova, que cuida das zonas oeste e norte, foi autuada 35 vezes. As multas variam de R$ 500 e R$ 2,3 mil. Mas nenhuma das autuações foi paga ainda porque, por contrato, as empresas podem apresentar recurso junto à secretaria para tentar anular as multas.

Por três anos de contrato, a Soma e a Inova vão receber R$ 2,25 bilhões

A assessoria da Soma diz que todas as notificações foram contestadas, com a apresentação das devidas justificativas à prefeitura.

Em nota, a Inova credita o aumento na quantidade de autuações ao processo de aperfeiçoamento do modelo de limpeza urbana, no qual, deixou de receber pela distância e passou a ser remunerada pela qualidade do serviço. A empresa atribui ainda o aumento de multas ao descarte irregular de resíduos.

Para apertar o cerco contra os sujões, a prefeitura decidiu instalar câmeras em pontos da cidade onde o descarte irregular de entulho é frequente.  Na semana passada, a GCM flagrou um caminhão despejando resíduos no Ipiranga e prendeu duas pessoas.

Loading...
Revisa el siguiente artículo