No quinto dia, "Ocupalckmin" tem barraca para guardar mantimentos

Por BAND
Manifestantes estão há quatro dias no local | Reprodução TV Manifestantes estão há cinco dias no local | Reprodução TV

Desde sábado na frente do Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, o grupo de 20 pessoas que protesta contra o governador Geraldo Alckmin (PSDB) montou uma barraca para guardar comida e bebida. Nesta madrugada, eles entraram no sexto dia de manifestação, chamada de “Ocupalckmin”.

Os manifestantes pedem a criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a recente denúncia de formação de cartel nas licitações do metrô e trens de São Paulo. Querem também a desmilitarização da polícia e a responsabilização do governo estadual em casos de violações de direitos humanos, entre eles os ocorridos na reintegração de posse da comunidade Pinheirinho, em São José dos Campos, e do Massacre do Carandiru.

Um dos integrantes do protesto, o estudante de Direito Renato Jorre diz que os vizinhos do Palácio têm ajudado os manifestantes. “Os moradores da região [do bairro do Morumbi] estão colaborando bastante, doando comida e água. Mas a gente não vai agradar todo mundo. Existem os reacionários, que estão xingando. Mas a maioria apoia”.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo