Oito cidades brasileiras elegem prefeitos após anulação de pleito

Mais de 215 mil eleitores escolhem prefeitos hoje pelo Brasil

Oito cidades brasileiras irão conhecer seus novos prefeitos neste domingo. Neste domingo, os municípios – de cinco estados – irão às urnas, a partir das 8h, escolher seus novos administradores. Os pleitos serão refeitos por causa da anulação dos realizados em outubro do ano passado. Uma eleição é anulada pela Justiça Eleitoral quando o candidato que obtém mais de 50% dos votos válidos tem o registro de candidatura indeferido.

Segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), 215.605 eleitores irão participar da eleição deste domingo.

Das oito cidades, quatro estão em São Paulo. Disputas eleitorais irão acontecer hoje em Itaí (16.780 eleitores), Boa Esperança do Sul (10.141) e Osvaldo Cruz (24.294).

Em Pedrinhas Paulistas, com 2.815 eleitores, há apenas uma candidatura, a de Ângela Giannetta (PTB). Seu marido, Geraldo Gianneta foi eleito em 2012, mas teve o registro de candidatura indeferido por falsidade ideológica. De acordo com o TSE, nas eleições de 2004, ele acusou um adversário de comprar de votos e não conseguiu provar a acusação. Geraldo não chegou a tomar posse do cargo, que foi ocupado pelo presidente da Câmara de Vereadores da cidade enquanto nova eleição não ocorria.

No Rio de Janeiro, haverá eleição em Barra do Piraí, onde seus 70.710 eleitores decidem entre três candidaturas. Ainda no Sudeste, um pleito também ocorrerá em Pedro Canário, no Espírito Santo. Os 17.762 eleitores escolhem uma entre quatro chapas.

No Sul, a eleição será em Santa Catarina, na cidade de Ponte Serrada, que tem 8.748 eleitores, optará por um entre dois candidatos.

Em Marituba, no Pará, 64.355 eleitores decidem por um entre três concorrentes à prefeitura.

Próximas Eleições

Novos pleitos no Brasil estão marcados para o dia 1º de setembro. Eles vão acontecer em Taipas do Tocantins (TO), Santana de Cataguases (MG), Augusto Pestana (RS), Soledade (PB) e Goiatuba (GO). Mais tarde, em 6 de outubro, duas eleições devem acontecer nas paulistas Ibaté e Tabatinga.

Desde o começo do ano foram realizadas novas eleições em 42 municípios de 15 Estados. Em 1º de setembro, estão marcadas novas eleições em.

Como as novas eleições causam gastos adicionais, desde o ano passado, a Justiça Eleitoral, em parceria com a AGU (Advocacia-Geral da União), passou a cobrar de prefeitos cassados as despesas com a realização de novos pleitos para escolha dos chefes do Executivo municipal.

Foram ajuizadas, até o momento, ações de cobrança de novos pleitos realizados em 51 cidades de 15 estados. Essas ações estão em curso na Justiça Federal.

Ações relativas a outros 37 municípios estão sendo finalizadas para serem protocoladas em breve pela AGU na Justiça Federal. Somados, esses processos buscam recuperar mais de R$ 2,7 milhões em 88 cidades de 20 estados.

Loading...
Revisa el siguiente artículo