Polícia Federal coloca Beira-Mar e Marcinho VP em isolamento

Por george.ferreira
atentado-afroreggae Pousada do grupo Afroreggae foi incendiada no dia 16 de julho | Divulgação

Após mais um atentado a um prédio da ONG AfroReggae, desta vez no Complexo da Penha, na zona norte do Rio de Janeiro, a polícia federal colocou os traficantes Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, e Marcio dos Santos Nepomuceno, o Marcinho VP, em isolamento por dez dias na Penitenciária Federal de Catanduvas, no Paraná.

A punição é consequência de investigações preliminares da direção do presídio, que aponta a dupla como suspeita de ser responsável pelos ataques à sede do AfroReggae, no Complexo do Alemão, nos dias 16 e 30 de julho, mesmo estando fora do estado.

De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, na noite de ontem, criminosos passaram pela sede da Penha e abriram fogo contra o prédio da ONG. Policiais da UPP do Parque Proletário chegaram a trocar tiros com os bandidos, que fugiram em direção ao Morro da Chatuba, também na zona norte. Ninguém ficou ferido, já que as atividades no centro social já haviam sido encerradas.

O ataque da última quinta-feira foi o quarto as sedes do AfroReggae nos complexos do Alemão e da Penha em pouco mais de duas semanas. Horas antes da reinauguração no Alemão, na noite do último dia 30, a sede foi atingida por pelo menos oito tiros de fuzil. Já no dia 16 de julho, uma pousada da ONG foi incendiada. No último dia 21, em Nova Iguaçu, todos os cabos de energia da sede na Baixada foram cortados.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo