5 dicas para quem tem cães ‘mini’

Por Metro Jornal

O número de famílias que optam por viver em apartamentos cresceu muito nas grandes cidades e com isso a opção por manter cães menores em casa. Eles ocupam menos espaço e têm menos necessidade de gastar energia correndo e com brincadeiras.

Com isso, os cães mini estão em alta. São pequenos, fofinhos, dá para levar no carro, carregar no colo e suas camas e brinquedos podem ficar em qualquer canto do quarto sem problemas.

Mas o que a maioria das pessoas esquece é que essas raças de cães miniaturas são justamente os que têm a saúde mais frágil e exigem muito mais cuidados.

Seguem 5 dicas para cuidadores de cães mini:

1 – Cuidado com cães menores do que deveriam
Existem vendedores oferecendo cães muito menores do que o padrão da raça. Isso não existe. Cães que fogem muito do padrão da raça podem ser resultado de cruzamentos descuidados, e o animal pode ter sérios problemas de saúde

2 – Cuidado com a alimentação
Cachorros de pequeno porte são mais propensos a apresentar problemas digestivos e de saúde, como hipoglicemia. O estômago pequeno permite que ele coma pouco, então é essencial uma ração de qualidade que ofereça todos os nutrientes ao pet.

Cães mini Reprodução

3 – Cuidado com a hidratação
Muitos cães de raças mini desenvolvem problemas renais, como é o caso do poodle e do shih-tzu, por isso eles devem ser estimulados a beber bastante água.

4 – Faça a escovação dos dentes desde cedo
Cachorros pequenos têm os dentes muito juntos e acumulam tártaro com mais facilidade, causando mau hálito e até infecção na boca do cão. A escovação atenua o problema, mas pode ser que em algum momento haja necessidade de fazer limpeza no veterinário

Cães mini Reprodução

5 – Faça passeios periódicos
O passeio evita a obesidade do animal, ajuda a melhorar o trânsito intestinal e ajuda o cãozinho a gastar mais energia. O correto é fazer um passeio diário.

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo