Mauricio de Sousa e Mario Sergio Cortella lançam livro sobre valores

A obra é voltada a crianças e adolescentes e traz 35 lições que buscam promover reflexões sobre temas como filosofia, ética, convivência, memória e afeto

Por Verônica Fraidenraich – Canguru News

Recordar significa fazer passar de novo pelo coração. “Muitas vezes, a recordação nos leva a sentir saudade. Voltamos àquilo que guardamos como uma boa lembrança”, explica o filósofo Mario Sergio Cortella no primeiro capítulo do livro "Vamos pensar também sobre valores?", que ele acaba de lançar em parceria com o cartunista Mauricio de Sousa.

Voltada a crianças e adolescentes, a obra – a terceira da dupla em parceria – traz 35 lições que buscam promover reflexões sobre temas como filosofia, ética, convivência, formação, justiça, memória e afeto. Para Cortella, o exercício da reflexão deve ser algo constante em nossas vidas. "Tomamos decisões mais equilibradas quando meditamos antes de agir. Tendemos a ser mais cuidadosos em nossas escolhas”, relata ele na introdução do livro. Doutor em educação e um dos filósofos mais aclamados do país, Cortella já lançou mais de mais de 30 títulos, a maioria relacionados a questões ligadas à filosofia.

Leia também: Mauricio de Sousa: o pai da Mônica (e de muitos outros) fala com a Canguru News

À Canguru News, Mauricio de Sousa disse que não é fácil ilustrar textos tão profundos como os do Cortella. "Mas ao mesmo tempo eles são sempre positivos e têm a mesma filosofia de nossa turminha”. O cartunista mais famosos do Brasil conta que as histórias em quadrinhos têm outra dinâmica, mas também passam ideias que resvalam em filosofia “como nas historinhas do Horácio, que vive questionando tudo no mundo”. Ele diz, inclusive, que essa afinidade “filosófica” com Cortella pode render outros frutos. “Não vai parar por aí”, comenta
Mauricio de Sousa, que já criou cerca de 500 personagens, tem mais de 1 bilhão de revistas vendidas, 4 mil produtos licenciados e desenhos animados que passam de 20 milhões de visualizações.

Leia também: Mauricio de Sousa garante que Cascão está tomando banho para se prevenir contra o coronavírus

'No Brasil, temos muito curso de oratória e poucos cursos de escutatória'

Entre as 35 lições, há textos que falam dos memes – os quais, explica Cortella, quase sempre têm a intenção de nos fazer rir e pensar –; gratidão à vida – em que o dinossauro Horácio aparece contemplando o horizonte –; e da importância de evitar as imitações e preferir a inspiração. Esse capítulo é ilustrado pelo cachorrinho Bidu, que segura um cartaz que diz “Prefira sempre o original!”.

Com textos curtos e linguagem acessível aos jovens leitores, os verbetes trazem também frases de pensadores ou pessoas marcantes de diferentes épocas. Um deles é o educador mineiro Rubem Alves, que disse que “No Brasil, temos muito curso de oratória e poucos cursos de escutatória”. Ele é citado no capítulo “Atenção amorosa”, que destaca a importância de uma “escuta atenta”, que tem a intenção de acolher a necessidade de alguém – o amigo, a família ou mesmo aqueles com quem temos inimizade. E sabe qual personagem aparece praticando a escuta atenta no livro? O fantasminha Penadinho e sua namorada, que conversam com a caveira Cranícola em frente ao… cemitério! Afinal, quer lugar melhor do que esse para ouvir bem o interlocutor?

Mauricio de Sousa explica que o principal objetivo da obra é entreter crianças e jovens. “Mas a turminha sempre procura passar ideias como empatia, respeito aos pais e conviver com os diferentes. Tanto que praticamos isso por 60 anos de publicações atingindo mais de 4 gerações e conseguimos sempre ganhar novos leitores”, relata o cartunista.

Leia também: Alimentação saudável na quarentena: Turma da Mônica lança guia de receitas

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar nossa newsletter. É grátis!

Loading...
Revisa el siguiente artículo