Riscos da internet: os pais sabem se os filhos já foram abordados por estranhos?

Segundo pesquisa, 12% dos pais já flagraram um desconhecido entrando em contato com as crianças pela web; saiba como proteger os pequenos

Por Heloísa Scognamiglio - Canguru News

Entre os muitos riscos da internet para as crianças, está a possibilidade de ter contato com desconhecidos. Será que os pais sabem com quem os filhos estão falando quando estão online? Um estudo realizado pela empresa internacional de cibersegurança Kaspersky, em parceria com a consultoria CORPA, indica que um a cada oito pais brasileiros desconhece se seus filhos já foram abordados por estranhos na internet – e 12% dos pais entrevistados já flagraram algum desconhecido abordando seus filhos online. 

A pesquisa, que faz parte da campanha Crianças Digitais e tinha o objetivo de analisar o quanto pais e mães estão envolvidos com a vida online de seus filhos, ainda mostrou que, apesar de 71% dos pais brasileiros afirmarem se preocupar com o acesso dos menores a conteúdo inapropriado, apenas 8% já solicitaram ao provedor de internet o bloqueio de alguma página. Outros 27% afirmam que possuem algum programa de controle parental instalado nos dispositivos usados pelas crianças. 

Leia também – Rita Lee lança dois novos livros da coleção do ratinho Dr. Alex

Foram entrevistados 2.294 pais e mães com idade entre 25 e 60 anos, pertencentes às classes A, B ou C, usuários de dispositivos eletrônicos e com filhos de idade entre zero e 18 anos. As entrevistas foram realizadas entre fevereiro e março deste ano, por meio de enquetes online. Além do Brasil, a pesquisa abrangeu mais cinco países da América Latina: Argentina, Chile, Colômbia, México e Peru. 

A supervisão dos pais é fundamental para que os pequenos fiquem seguros. Principalmente em meio à pandemia, com um aumento da presença dos pequenos no ambiente digital, o que pode intensificar esses riscos da internet para as crianças. “No atual contexto de confinamento, em que as crianças tendem a passar mais tempo online – e nem sempre com a supervisão necessária – é de extrema importância que os adultos acompanhem o que seus filhos fazem na internet”, recomenda Fabiano Tricarico, diretor de vendas de varejo da Kaspersky na América Latina. 

Leia também – Vídeo: o que fazer para que as crianças se alimentem bem

Segundo a Kaspersky, há algumas medidas que os pais podem tomar para diminuir os riscos da internet para seus filhos. Confira abaixo: 

  • Converse com as crianças regularmente sobre os perigos da internet. Procure ser o seu mentor de boas condutas de cibersegurança e passe sempre confiança para que elas possam falar abertamente sobre qualquer eventual experiência incômoda. 
  • Oriente seu filho(a) a bloquear sites ou usuários que sejam incômodos. Essas medidas criam uma boa conduta online e ajudam a criança a lidar com esse tipo de experiência. 
  • O mundo digital é igual ao mundo real. Explique à criança que ela deve agir na internet da mesma forma que fora dela. Se há algo que você não compartilharia ou diria no “mundo real”, então também não se deve fazê-lo no ambiente online. 
  • Conte com uma solução de segurança em todos os dispositivos com acesso à internet – seja um computador, smartphone ou tablet – que tenha uma ferramenta de controle parental, com funções como filtros de acesso a conteúdo inadequado e bloqueio a pesquisas inapropriadas. 

No blog da Kaspersky, é possível obter mais dicas sobre cibersegurança para crianças. 

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a newsletter da Canguru News. É grátis! 

Loading...
Revisa el siguiente artículo