Desfralde: existe um momento certo? Confira dicas para ajudar a criança

Por Metro Jornal

O desfralde, período de transição para o fim do uso das fraldas na primeira infância, é um dos grandes marcos de crescimento e desenvolvimento no início da vida. O momento indica a descoberta dos pequenos da capacidade de controlar os próprios corpos e costuma preocupar pais sobre como o processo deve ser conduzido.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o desfralde costuma ter início aos 2 anos e meio de idade, mas não há regra rígida, podendo se esticar até os 4 anos. A psicóloga especializada em família e infantojuvenil Grace Falcão explica que a é comum que pais fiquem ansiosos. “É preciso estar tranquilo para esse momento, sem fazer cobranças. Lembre-se que a criança sempre quer agradar e pode e sentir pressionada a fazer algo que ainda não está preparada”, explica.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Fundação Renova - agosto 2020

Segundo Grace, cada criança tem seu momento em função da maturidade emocional, comportamental e física. “Em geral as crianças começam a dar pequenos sinais que estão prontos a iniciar o treinamento do desfralde. O importante é que seja um processo natural, sem pressão, obrigatoriedade, e principalmente sem sofrimento.”

Para a psicóloga, é importante que os pais levem a criança ao banheiro para ensiná-las o local correto de fazer a higiene. “Mas sem nenhuma intenção que ela use o vaso, apenas para ela visualizar o local. Assim ela desperta o interesse para o desfralde”, explica.

Confira mais dicas de Grace Falcão que podem ajudar no desfralde – cedidas à marca de roupas íntimas Under UP:

Comece a preparação do desfralde num momento em que os pais tenham disponibilidade para se dedicar. Inicie no final de semana e, se a criança estiver frequentando a escola ou esteja na casa de outra pessoa, todos devem dar continuidade nesse processo.

Ofereça primeiro o vaso e coloque um redutor de assento, como um banquinho para que a criança fique com os pés apoiados e se sinta mais segura.

Os pais também podem verbalizar que vão ao banheiro para fazer xixi e coco e começar a dizer que daqui a pouco é a criança que irá. Ou seja, começa o preparo comportamental da criança, a criação de um novo hábito.

Escapes são naturais e acontecem pois o processo ainda não se consolidou. Os pais precisam ter paciência e treinar seu filho no dia a dia até que a criança internalize o novo comportamento. O mais importante é não brigar, nem fazer cara feia e dizer que da próxima vez ela conseguirá. A maturidade da criança está em desenvolvimento.

Loading...
Revisa el siguiente artículo