Entretenimento em casa: como as famílias estão se divertindo na quarentena

Pesquisa realizada pela Opinion Box mostra o que brasileiros estão fazendo dentro de suas casas

Por Heloísa Scognamiglio - Canguru News

Como os brasileiros estão consumindo entretenimento em casa durante a quarentena pela pandemia do novo coronavírus? É isso que revela uma pesquisa realizada pela Opinion Box, que analisa o impacto da pandemia no comportamento do consumidor, desta vez focada em entretenimento em casa. A pesquisa foi realizada no fim de julho, com mais de 2000 entrevistados acima de 16 anos de várias partes do Brasil. 

A pesquisa aponta que 57% dos entrevistados se dizem mais entediados com a quarentena. No entanto, 48% dizem que estão descobrindo opções de lazer que não conheciam ou redescobrindo aquelas não faziam há tempos, enquanto 41% desenvolveram um novo hobby. A preferência é por entretenimento online: 68% disseram preferir essa opção ao invés de alternativas de entretenimento offline. 

Leia também – Alanis Morissette canta com filha de 4 anos em programa de TV americano

Em relação à dinheiro, pessoas que não gastavam com entretenimento e lazer antes da quarentena não passaram a gastar. Mas as que já gastavam estão aumentando seus gastos. “As opções que mais tiveram aumento de gastos foram jogos, em todos os seus formatos: 42% aumentaram seus gastos com jogos de tabuleiro ou quebra-cabeças, 41% aumentaram os gastos com jogos online e 34% aumentaram os gastos com jogos e acessórios para videogame”, afirma o texto da pesquisa. 

31% dos consumidores de livros físicos e digitais também estão gastando mais com esses produtos e 21% aumentaram os gastos com serviços de streaming de vídeo – o que pode significar que as pessoas passaram para um plano mais caro ou assinaram serviços de outras empresas além do que já assinavam. 

Leia também – Matrículas em escolas municipais crescem 73% em julho em São Paulo

De acordo com a pesquisa, o entretenimento em casa para as crianças tem envolvido mais tempo de uso de tela e mais brincadeiras com os adultos. Dos entrevistados que moram em casas com menores de 12 anos, 74% declararam estar liberando um período maior de uso de TV e de celular para os pequenos, enquanto 67% estão tendo mais tempo para brincar com eles – e 56% disseram que querem continuar passando mais tempo com as crianças mesmo depois da quarentena. Também há quem tenha dificuldades para manter as crianças entretidas (55%) e os que concordam que as crianças tornam a quarentena mais leve e divertida (66%). 

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a newsletter da Canguru News. É grátis! 

Loading...
Revisa el siguiente artículo