Médico corre 35 quilômetros para provar que máscara não prejudica respiração

Por Metro Jornal

O médico Tom Lawton, da Inglaterra, fez um teste para provar que as máscaras de proteção são seguras para o esporte e não prejudicam os níveis de oxigenação no sangue.

Usando um oxímetro de pulso para medir a saturação de oxigênio nas células vermelhas do sangue, ele correu 14 quilômetros para ir trabalhar e depois mais 22 quilômetros quando saiu do trabalho, sempre usando uma máscara de proteção com três camadas.

De acordo com ele, apesar de ser um tanto quanto desconfortável, a máscara não impediu que os níveis de oxigênio baixassem e sua saturação ficou em 98% durante todo o percurso, nos dois períodos.

Tom, que é médico de UTI, disse ter ficado frustrado com fotos que viu nas redes de pessoas dizendo que a oxigenação cai somente por usar a máscara e se recusando a usá-la, apesar da recomendação das autoridades sanitárias. “Precisamos manter distância, respeitar o isolamento, lavar as mãos e usar a máscara”, defendeu.

Com informações da wnem.com

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo