Entrevistas de emprego na quarentena: veja dicas para ficar 'bem na fita'

Por Vanessa Selicani - Metro Jornal

Atenção para a roupa. Câmera, luz e som, ok. Silêncio no ambiente. Tudo pronto? Gravando! O linguajar pode parecer de bastidor de filme, mas ele faz parte agora também da nova rotina de quem busca por trabalho.

Especialistas em recrutamento ouvidos pelo Jornal Metro Jornal não têm dúvidas: as entrevistas de emprego por vídeo vieram para ficar e podem fazer a diferença na hora de se conseguir a vaga.

Gerente sênior da Catho, empresa de classificados de emprego, Bianca Machado afirma que os candidatos precisam ficar atentos para assegurar que a transmissão da entrevista não saia do controle por problemas técnicos. “Faça o teste para garantir que a velocidade da internet está ok, mesmo que seja necessário mudar de local. Veja se a luz do ambiente está ok, se o cenário atrás não tem bagunça ou sujeira. Verifique se o dispositivo que vai usar tem bateria para pelo menos uma hora de entrevista. E garanta que conseguirá ficar durante o bate-papo sem outros sons ao redor nem bichos para interferir.” Outras dicas da gerente é verificar se está vestido com roupas que se enquadrem no espírito da empresa e manter a pontualidade.

Se a questão técnica está no ponto, Bianca conta que a entrevista por vídeo requer ainda outras habilidades do candidato. “Manter o tom de voz com energia do começo ao final é ingrediente para definir se a pessoa está no perfil ou não. Insegurança na fala pode ser excludente. Não se pode também esquecer de olhar diretamente para a câmera, sem mostrar distração.”

A dica do Linkedin é gravar vídeos para fazer testes antes da entrevista. A rede social disponibiliza para os perfis em inglês uma ferramenta que faz a avaliação de gravações, baseada em palavras a se evitar, tom de voz e frases repetidas. A previsão é que nas próximas semanas seja disponibilizada também a versão para o português.

A gerente sênior da Catho afirma que já há cursos voltados a aperfeiçoar o desempenho dos candidatos em vídeo. “Para quem não tem condições de investir agora, é importante treinar com um colega.”

“O que a gente mais tem ouvido no mercado é busca pela inteligência emocional, habilidade importante para que se consiga manter o equilíbrio nesta época.”

BIANCA MACHADO, GERENTE DA CATHO

 

Prepare-se para estar mais informado

As empresas querem saber, durante as seleções, se os candidatos têm lido notícias e como reagiram ao isolamento social.

A gerente sênior da Catho Bianca Machado afirma que algumas perguntas devem se tornar padrão nas entrevistas de emprego. São elas: quais cursos online você realizou durante o isolamento? Como você se sentiu durante este período da pandemia? E qual a sua preferência, trabalhar presencialmente ou remotamente? “A realização de cursos mostra proatividade. Já as reações ao isolamento podem medir a inteligência emocional. Quanto ao trabalho remoto, é bom se preparar para ser honesto e a empresa saber se você se identifica com a vaga.”

De acordo com um estudo do LinkedIn, cinco habilidades comportamentais são mais demandadas pelas empresas: criatividade, persuasão, colaboração, adaptabilidade e inteligência emocional. “Acreditamos que essas habilidades serão cada vez mais demandadas, já que todas estão sendo essenciais para enfrentar esse momento”, diz a rede social.

O Linkedin afirma que 40% dos membros da rede relatam ler as notícias com mais frequência e 30% verificam as mídias sociais com mais frequência para se manter atualizado com informações sobre covid-19, por exemplo.

Para quem busca se reciclar enquanto procura por uma oportunidade, a rede social oferece cursos online gratuitos, 200 deles em português. De acordo com o LinkedIn, houve aumento na procura por essas oficinas, em especial as voltada para resiliência, com alta de 130% na comparação entre janeiro e fevereiro e março e abril.

QUER SE RECOLOCAR NO MERCADO?

Conselhos do LinkedIn para quem está desempregado

Manter-se informado

Os profissionais devem se preparar ao máximo para as oportunidades futuras acompanhando o mercado e se mantendo informado sobre como a crise tem afetado indústrias e postos de emprego. O grau de informações sobre a atual pandemia ocasionada pelo novo coronavírus também pode ser testado nas entrevistas

Buscar capacitação

É preciso se dedicar a ampliar seus conhecimentos sobre a área que já trabalha ou que quer atuar. Atualmente há muitos cursos gratuitos à disposição

Fortalecer rede de contatos

Outro ponto determinante é manter conexões com profissionais do setor no qual o profissional quer trabalhar e estar atualizado em relação a esse setor. Isso potencializa as chances de encontrar oportunidades

Loading...
Revisa el siguiente artículo