Acidentes domésticos com crianças: veja os riscos de cada ambiente da casa

Queimaduras, sufocação, quedas, intoxicação e afogamento são alguns dos acidentes domésticos mais comuns com crianças em casa

Por Ivana Moreira

Na semana passada, a morte de Miguel Otávio Santana da Silva, de apenas 5 anos, que caiu do 9º andar de um prédio de luxo no Centro de Recife comoveu o país. Infelizmente, acidentes como esse não são raros. Pelo contrário, Miguel faz parte de uma estatística assustadora: todos os anos, 3,6 mil crianças morrem e outras 111 mil são internadas por motivos de acidentes no Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde. Os acidentes são a maior causa de morte de crianças no país e quase 50% deles são domésticos, incluindo situações como quedas, afogamento, intoxicação, queimaduras e sufocamento, segundo a ONG Criança Segura, que atua na prevenção de acidentes com crianças até 14 anos. Segundo estudos, 90% desses acidentes domésticos poderiam ser evitados.

Em casa, devido à quarentena do coronavírus, as chances desses acidentes acontecerem só aumentam. Especialistas têm feito alertas para os perigos de as crianças estarem confinadas 24 horas por dia em suas residências. Dos bebês que estão descobrindo o mundo e querem tocar e mexer em tudo, às crianças maiores, cuja curiosidade e criatividade não têm limites e podem pô-las em risco, todos estão expostos ao perigo.

Saiba quais são as principais causas de acidentes domésticos com crianças:

  • Intoxicação com objetos pequenos e remédios
  • Cortes com faca
  • Choque em tomada elétrica
  • Queimaduras com água fervente
  • Batidas na cabeça
  • Situações de sufocamento
  • Afogamento em piscina
  • Quedas dentro de casa, de árvores e mesmo de edifícios.

Leia também: Números de mortes de crianças com até 14 anos por acidente doméstico

Em manual de orientação aos pais sobre acidentes domésticos com crianças que ocorrem no ambiente doméstico, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) afirma que traumas como esses poderiam ser evitados na grande maioria das vezes com medidas simples de prevenção e proteção. "No entanto, acontecem em números assustadores e podem deixar sequelas para toda a vida”, diz a SBP.

Maiores riscos estão na cozinha

Cada espaço da casa e cada equipamento pode ter um risco a ser reconhecido e eliminado, como as tomadas de luz, que devem ser protegidas para evitar os choques e queimaduras; as janelas, que precisam ter telas para evitar as quedas; e a lavanderia e os acúmulos de águas, mesmo em baldes ou bacias, que podem resultar em afogamento das crianças pequenas.

É preciso ainda lembrar que a cozinha é onde ocorre a maioria das queimaduras de crianças. Os pais têm de estar atentos a cada ambiente e aos riscos que eles oferecem. Saiba quais são os locais mais perigosos da residência, em ordem decrescente:

  • cozinha
  • banheiro
  • corredor
  • escada
  • quarto
  • sala
  • quintal

Veja abaixo os perigos que a cozinha oferece. Para saber os perigos de cada um dos ambientes da casa, clique aqui.

Acidentes domésticos com crianças: infográfico mostra perigos existentes na cozinha Ilustração: Aline Usagi

 

 


Leia também: Cartilha de primeiros socorros para acidentes domésticos com crianças

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a newsletter de Canguru News. É grátis!

Loading...
Revisa el siguiente artículo