O home office veio para ficar? Veja 5 maneiras como a covid-19 pode mudar os escritórios

Por Daniel Casillas - Metro Internacional

A pandemia de covid-19 transformou o trabalho remoto em uma realidade para muitas pessoas em todo o mundo durante o período. A geração do milênio é a mais adepta ao home office, com 27%, seguida pela geração X, com 25% das pessoas trabalhando em casa. Mas especialistas afirmam que passando o momento de pandemia, o futuro será equilibrar entre o home office e o trabalho presencial.

Quem é adepto, apoia

Gigantes da tecnologia, incluindo Apple, Google, Facebook e Twitter, estavam entre as primeiras empresas a permitir que seus funcionários trabalhassem em casa. Alguns deles já estão dispostos a estender o trabalho remoto por mais alguns meses. O Twitter foi ainda mais longe e anunciou que alguns de seus funcionários poderão trabalhar permanentemente em casa.

“Se nossos funcionários estiverem em uma função e situação que os permita trabalhar em casa e quiserem continuar fazendo isso para sempre, faremos isso acontecer”, escreveu Jennifer Christie, vice-presidente de recursos humanos do Twitter, em um post da rede social sobre a decisão.

Especialistas concordam que a tecnologia tem sido uma ótima ferramenta para manter a produtividade de certas empresas durante o bloqueio e até mesmo “recriar” o ambiente do escritório.“A tecnologia moderna da internet de alta velocidade, wi-fi e as soluções fáceis de videoconferência, como o Zoom, oferecem um valor tremendo aos funcionários para recriar ambientes de escritório”, explicou ao Metro, Jaime Klein, CEO da Inspire Human Resources.

Cerca de 56% dos norte-americanos consultados pela YouGov afirmaram que gostam ou gostam muito do escritório em casa. Entre os benefícios usufruídos, mais de dois terços (68%) mencionam o não deslocamento, enquanto o mesmo número de pessoas se beneficia de se vestir de maneira mais casual e 61% listam a capacidade de se distanciar socialmente como benefício.

Desvantagens

Especialistas apontam que trabalhar em casa por um longo período contínuo pode não ser o ideal. “Pesquisas sugerem que as pessoas gostam de trabalhar em casa um a dois dias por semana, ganhando tempo ininterrupto sem deslocamento. Essa ‘dose’ de trabalho em casa é ideal. Mais do que isso e a maioria experimenta a privação da interação social”, explicou Denise Rousseau, professora de comportamento organizacional e políticas públicas da Universidade H.J. Heinz.

“É difícil de coordenar o trabalho com outras pessoas, difícil para os supervisores acompanharem o que as pessoas estão fazendo, não há uma pausa clara do trabalho. Parece ótimo dizer ‘trabalhar em casa’, mas não é tão bom dizer ‘você mora no seu escritório’”, diz Peter Cappelli, professor da Universidade George W. Taylor e diretor de administração do Center for Human Resources.

A verdade é que existe um equilíbrio entre as vantagens e as desvantagens do trabalho remoto. Entretanto, devemos lembrar que o aumento dessa atividade foi causado por uma emergência de saúde global.

Só para alguns

“Muitas empresas não permitiam trabalhar em casa antes da pandemia. No entanto, a nova realidade de uma potencial pandemia de anos levou a repensar a necessidade de ter um grande número de trabalhadores em um espaço”, acrescenta Klein.

Apesar do Twitter ter aumentado a possibilidade de alguns funcionários trabalharem em casa permanentemente, especialistas alertam que essa situação não pode ocorrer em todos os empregos e que, na maioria dos casos, não é desejável que uma pessoa trabalhe em casa para sempre .

“Existem 160 milhões com trabalhos regulares nos Estados Unidos, então tenho certeza que mais pessoas trabalharão de casa, mas não acho que muitos empregos mudem ao ponto de nunca mais entrar no escritório. Sabemos que é difícil gerenciar as pessoas de uma maneira completamente virtual, é difícil manter-se informado sobre o que está acontecendo, é difícil desenvolver relacionamentos – que é uma das principais coisas que obtemos do trabalho”, conclui Cappelli.

5 maneiras como a covid-19 pode mudar os escritórios

Estações de trabalho do escritório

A empresa imobiliária global Cushman & Wakefield criou um novo design chamado “Six Feet Office”. É uma maneira de transformar escritórios já existentes em locais onde a distância entre as pessoas fique de até 1,8 metro, ou seja, respeitando o distanciamento social

Ar fresco

Com a boa ventilação sendo a chave para impedir a propagação do vírus Sars-Cov-2, uma grande tendência pode ser simplesmente abrir uma janela e ter espaços mais ventilados

Espaço fechado

A moda do escritório há décadas inclui trabalho em um espaço aberto compartilhado. Mas a partir da pandemia de covid-19, é possível reverter essa mega tendência e construir escritórios com salas mais fechadas

Tecnologias sem contato

As empresas também podem precisar investir em novas tecnologias sem contato entre as pessoas para reduzir a transmissão de doenças

Vazio

Os novos escritórios podem ficar mais vazios, já que alguns membros da equipe agora podem trabalhar em casa alguns dias da semana ou mesmo permanentemente

Loading...
Revisa el siguiente artículo