Pesquisa feita com crianças encontra ligação entre dormir tarde e sobrepeso

Estudo realizado na Suécia acompanhou crianças desde um ano de idade até os seis anos

Por Heloísa Scognamiglio - Canguru News

Uma pesquisa que acompanhou 107 crianças na Suécia, desde um ano de idade até os seis anos, constatou que há ligação entre qualidade do sono e sobrepeso: as crianças que iam dormir tarde foram as que apresentaram sinais de sobrepeso ao fim do estudo. 

Durante o período de análises, foram monitorados altura, circunferência da cintura, peso e índice de massa corporal (IMC) das crianças. Todas tinham medidas similares no começo. O sono era analisado uma vez por ano, por sete dias consecutivos, através de aparelhos colocados no pulso dos pequenos, como informa a CNN dos Estados Unidos.  

Leia também – Os desafios da escola para lidar com a diversidade humana 

A pesquisa faz parte de um estudo sobre obesidade e seus resultados mostraram que as crianças que habitualmente iam para a cama tarde, apresentaram cinturas mais largas e um maior IMC ao fim das análises. A definição de "dormir tarde" para os pesquisadores era dormir após as 21h. 

Endocrinologistas pediátricos, os americanos Nicole Glaser e Dennis Styne escreveram artigo comentando a pesquisa, em que afirmam que “dada a crescente evidência que liga hábitos de sono e obesidade, é essencial entender a natureza dessa associação”. Eles levantam a hipótese de que a ligação entre qualidade do sono e sobrepeso se dê porque certas regiões do cérebro, que regulam ciclos de sono e vigília, também gerenciam os comportamentos de comer e jejuar.

Leia também – Covid-19 e as crianças: o que diz a ciência 

Também pode estar relacionado a desequilíbrio hormonal:  quando a qualidade do sono é ruim, a produção do hormônio leptina, que dá sensação de saciedade, cai, e a produção de grelina, responsável pela fome, sobe. Isso faria com que a pessoa comesse mais, levando, consequentemente, ao sobrepeso. As informações são do portal UOL

Dormir mal também pode levar à redução de outros hormônios ao longo do tempo: melatonina (que prepara o corpo para o sono), GH (do crescimento) e cortisol (associado à estabilidade emocional e ao controle de inflamações). Por isso, é imprescindível que as crianças tenham uma boa noite de sono. 

Leia também – Durante pandemia, é recomendado parar o tratamento para engravidar? 

 “No mundo das crianças, em que tudo é novo e centenas de milhares de novas conexões neurais são formadas diariamente em seus cérebros, o sono exerce um papel crucial no crescimento e desenvolvimento”, afirma a pediatra Talita Rizzini, colunista da Canguru News. 

Veja dicas da pediatra para a higiene do sono, ou seja, para que as crianças tenham um sono de qualidade. 

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a newsletter da Canguru News. É grátis! 

Loading...
Revisa el siguiente artículo