Maternidade em tempos de isolamento social

Por Metro Jornal com Canguru News

Trabalhar de casa e ter mais tempo para curtir os filhos e o marido. No início do ano, essa ideia parecia um sonho para muitas mães. De repente, virou realidade – e, na prática, o sonho está mais para pesadelo. Após sete semanas de quarentena, os conflitos do dia a dia andam provocando angústia. Espalhados em postagens nos grupos de mães, sobram desabafos. De fato, os desafios são grandes. Mas especialistas garantem: as lições da quarentena podem ser preciosas para as mães. E podem inspirar transformações muito positivas para as famílias – e para as próprias mães.

“As paredes das casas de todas as famílias viraram espelhos”, resume o psicólogo Alexandre Coimbra. Segundo ele, será preciso ter coragem de enxergar o que esse espelho mostra e as oportunidades de mudança – para melhor. Isa Minatel, psicopedagoga e autora do livro “Crianças Sem Limites”, é da mesma opinião. “A quarentena escancarou necessidades que muitas mães estavam evitando enxergar.” Para Isa, mães e filhos (e mães e pais) que viviam em relações saudáveis provavelmente estão passando pelo isolamento social com mais serenidade. Nas casas onde as relações já estavam doentes, no entanto, ficou impossível “esconder a sujeira debaixo do tapete”. E, de acordo com ela, a chance de fazer este diagnóstico do que vai mal já é uma baita lição.

“A quarentena evidenciou o que já existia”, afirma ela. Isa acredita que, passada a quarentena, muitas famílias, infelizmente, vão voltar à “zona de conforto” – à forma que viviam antes, sem tirar as lições que poderiam. Mas haverá aquelas que vão usar a experiência para um recomeço em novas bases. “E as mães podem ter um papel fundamental neste recomeçou para todos em casa.”

Psicopedagoga, Marisa de Bianco destaca, entre as boas lições da quarentena, a aproximação das mães (e também dos pais) com a realidade escolar dos filhos. Obrigadas a se envolver com o ensino remoto que vem sendo oferecido às crianças, muitas descobriram como estavam ausentes do processo de educação dos filhos.

A educadora portuguesa Magda Gomes Dias diz que o exercício de buscar o equilíbrio emocional é outra boa lição. É preciso cuidar para que as explosões não provoquem danos para os filhos. “Temos de aproveitar esse momento desafiador para ensinar valores e hábitos que vão fazer diferença na vida dos nossos filhos”, propõe Bete P. Rodrigues, especialista em disciplina positiva.

Mãe de duas meninas, a jornalista Veruska Boechat acredita que a quarentena será oportunidade para rever valores. “Quando nos vemos sem chão é que descobrimos nossa força”, diz a viúva de Ricardo Boechat, que morreu há um ano. “Todos sairão desse isolamento dando muito mais valor ao que realmente importa: dar e receber amor.”

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo