Bom humor contra o ‘coronamacho’

Por Metro Jornal com Canguru News

Jornalistas e influenciadores digitais, Neivia Justa e Cláudio Henrique dos Santos apostaram no bom humor para tratar de um tema espinhoso: o machismo estrutural na sociedade brasileira, que cria sobrecarga para as mulheres, sobretudo as mães. A dupla criou o movimento “Fique em casa, mas saia do sofá #coronamacho”.

“O isolamento social por causa da pandemia do coronavírus trouxe outro tipo de vírus, extremamente danoso, o coronamacho’”, explica Neivia. Em textos e vídeos, eles vêm conclamando os homens a aproveitarem esse momento de home office compulsório para rever a forma como se relacionam dentro da própria casa. “Aproveite esse tempo em casa para aprender a cozinhar, lavar uma roupa, uma louça, dê banho nos seus filhos pequenos, converse com seus filhos adolescentes”, diz o manifesto da dupla. “Seja um parceiro de verdade, compartilhe as tarefas domésticas, seja gentil, respeitoso e útil.”

Idealizadora do movimento Onde Estão as Mulheres”, Top Voice do Linkedin e mãe de duas meninas, Neivia lembra que os filhos estão assistindo e aprendendo com o exemplo que os pais dão a eles. Autor do livro “Macho do Século 21”, Cláudio confessa que foi um “coronamacho” até que sua mulher recebeu convite para assumir um cargo no exterior e ele resolveu deixar o próprio emprego para acompanhá-la. Foi obrigado a entender, na prática, que cuidar dos filhos não é uma questão de gênero e sim uma responsabilidade para ser compartilhada pelos líderes de uma família – seja de que gênero for.

O escritor diz que os pais têm a chance, nessa quarentena, de fazer os filhos se lembrem, com orgulho, dos pais participativos que se tornaram nesse momento desafiador. “Todos vão ganhar com isso, a começar por você, porque a mudança começa por cada um”, afirma.

Loading...
Revisa el siguiente artículo