Pesquisa mostra que pais se preocupam com vários aspectos da vida online das crianças

Em seis países da América Latina, foram entrevistados mães e pais de crianças e adolescentes

Por Heloísa Scognamiglio - Canguru News

A empresa de cibersegurança Kaspersky, em parceria com a Corpa, consultoria de pesquisa de mercado, divulgou uma pesquisa que mostra as principais preocupações dos pais com a vida online das crianças. A pesquisa foi realizada em seis países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru. As entrevistas foram feitas com 2294 pessoas, que têm idades entre 25 e 60 anos e são pais ou mães de crianças e jovens entre zero e 18 anos. 

Segundo a pesquisa, o sedentarismo, o vício em jogos e o baixo rendimento escolar preocupam mais os pais quando o assunto é a vida online das crianças. Eles também se afligem com temas como assédio sexual, acesso a pornografia, ciberbullying, usurpação de identidade e divulgação de informações pessoais. 

Leia também – A pandemia colateral da improvisação do ensino: quanto isso custará às crianças?

Segundo a pesquisa, das crianças brasileiras que têm entre sete e 18 anos, 14% dedicam pelo menos três horas diárias a jogos online. E 53% das crianças brasileiras que jogam online fazem isso acompanhados de alguém conhecido ou desconhecido. A Kaspersky recomenda que os pais tomem certos cuidados quando o assunto é a vida online das crianças, entre eles conversar sobre os perigos, participar das atividades online dos pequenos, estimular conversas sobre a experiência dos filhos na internet, entre outros. 

Leia mais sobre a pesquisa

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar a newsletter da Canguru News. É grátis!

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo